Página Inicial / Animação Litúrgica / 4º Domingo de Páscoa(22.04)

4º Domingo de Páscoa(22.04)

ANO NACIONAL DO LAICATO
O BOM PASTOR OFERECE SUA VIDA PARA QUE TODOS TENHAM VIDA

22 de abril de 2018
QUARTO DOMINGO DA PÁSCOA – ANO B
DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES PRESBITERAIS E RELIGIOSAS
Cor: branco
A.: Meus irmãos, Cristo ressuscitado nos reúne como ovelhas de Seu rebanho. Ele é o Bom Pastor que
entregou Sua vida pela nossa salvação. Hoje, somos chamados a rezar por todos os que escutaram o
chamado de Jesus e se dispõem a segui-Lo numa vida de consagração. Com alegria, iniciemos a nossa
celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: CRISTO VENCEU, ALELUIA! RESSUSCITOU, ALELUIA! O PAI LHE DEU GLÓRIA
E PODER, EIS NOSSO CANTO, ALELUIA!/ 1. Este é o dia em que o amor venceu, brilhante luz iluminou as
trevas, nós fomos salvos para sempre!/ 2. Suave aurora veio anunciando que nova era foi inaugurada, nós
fomos salvos para sempre!/ 3. No coração de todo homem nasce a esperança de um novo tempo, nós
fomos salvos para sempre!
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A
vós, irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, o Pai e do Senhor Jesus Cristo! TODOS: BENDITO SEJA
DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – Pode ser substituído pelo Rito da aspersão (MR p. 1002).
P.: Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios.
(Pausa). Senhor, que viestes salvar os corações arrependidos, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR,
TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que viestes chamar os pecadores humilhados, tende piedade de nós.
TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que intercedeis por nós, junto a Deus Pai que nos
perdoa, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus de bondade e
misericórdia, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS:
AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Deus eterno e todo-poderoso, conduzi-nos à comunhão das
alegrias celestes, para que o rebanho possa atingir, apesar de sua fraqueza, a fortaleza do Pastor. Por
nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos caríssimos, reconhecendo a voz do Bom Pastor, busquemos segui-Lo com confiança. Ouçamos
com atenção as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (At 4, 8-12) – Leitura dos Atos dos Apóstolos.
Naqueles dias, 8Pedro, cheio do Espírito Santo, disse: “Chefes do povo e anciãos: 9hoje estamos sendo
interrogados por termos feito o bem a um enfermo e pelo modo como foi curado. 10Ficai, pois, sabendo
todos vós e todo o povo de Israel: é pelo nome de Jesus Cristo, de Nazaré, – aquele que vós crucificastes e
que Deus ressuscitou dos mortos – que este homem está curado, diante de vós. 11Jesus é a pedra que vós,
os construtores, desprezastes, e que se tornou a pedra angular. 12Em nenhum outro há salvação, pois não
existe debaixo do céu outro nome dado aos homens, pelo qual possamos ser salvos”. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS!
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 117/118) R.: A PEDRA QUE OS PEDREIROS REJEITARAM /
TORNOU-SE AGORA A PEDRA ANGULAR. / 1- Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom! / “Eterna é a sua
misericórdia!” / É melhor buscar refúgio no Senhor, / do que pôr no ser humano a esperança. / É melhor
buscar refúgio no Senhor, / do que contar com os poderosos deste mundo. / 2- Dou-vos graças, ó Senhor,
porque me ouvistes / e vos tornastes para mim o Salvador! / A pedra que os pedreiros rejeitaram / tornouse agora a pedra angular. / Pelo Senhor é que foi feito tudo isso: / que maravilhas Ele fez a nossos olhos! /
3- Bendito seja, em nome do Senhor, / aquele que em seus átrios vai entrando! / Vós sois meu Deus, eu
vos exalto com louvores! / Dai graças ao Senhor, porque Ele é bom! / “Eterna é a sua misericórdia!”
8. 2ª LEITURA (1 Jo 3, 1-2) – Leitura da Primeira Carta de São João.
Caríssimos: 1Vede que grande presente de amor o Pai nos deu: de sermos chamados filhos de Deus! E nós
o somos! Se o mundo não nos conhece, é porque não conheceu o Pai. 2Caríssimos, desde já somos filhos
de Deus, mas nem sequer se manifestou o que seremos! Sabemos que, quando Jesus se manifestar,
seremos semelhantes a Ele, porque o veremos tal como Ele é. Palavra do Senhor
TODOS: GRAÇAS A DEUS!
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!/ 1. Eu sou o Bom Pastor, diz o Senhor.
Eu conheço minhas ovelhas e elas me conhecem a mim.
10. EVANGELHO – (Jo 10, 11-18) – P.: O Senhor esteja convosco! TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, disse Jesus: 11“Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas. 12O
mercenário, que não é pastor e não é dono das ovelhas, vê o lobo chegar, abandona as ovelhas e foge, e o
lobo as ataca e dispersa. 13Pois ele é apenas um mercenário e não se importa com as ovelhas. 14Eu sou o
bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem, 15assim como o Pai me conhece e eu
conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas ovelhas. 16Tenho ainda outras ovelhas que não são deste redil:
também a elas devo conduzir; elas escutarão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor. 17É por
isso que o Pai me ama, porque dou a minha vida, para depois recebê-la novamente. 18Ninguém tira a
minha vida, eu a dou por mim mesmo: tenho poder de entregá-la e tenho poder de recebê-la novamente;
essa é a ordem que recebi do meu Pai”. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos e irmãs, neste Dia Mundial de Oração pelas Vocações, oremos a Jesus
Cristo, o Bom Pastor, pedindo-Lhe que nos faça ouvir a Sua voz. Supliquemos, com amor: Jesus, Bom
Pastor, ouvi-nos!
TODOS: JESUS, BOM PASTOR, OUVI-NOS!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, a quem o Senhor confiou o pastoreio da Sua Igreja, para que,
atento às necessidades das ovelhas, conduza a Cristo todo o Seu rebanho, rezemos ao Senhor.
TODOS: JESUS, BOM PASTOR, OUVI-NOS!
2) Pelo nosso Cardeal Arcebispo, Dom Milton e pelos Bispos Auxiliares de nossa Arquidiocese,
para que sejam sempre mais ministros da salvação, homens de grande fé e autênticos arautos do Bom
Pastor, acolhendo com amor as ovelhas a eles confiados, rezemos ao Senhor.
TODOS: JESUS, BOM PASTOR, OUVI-NOS!
3) Por todas as pessoas que ainda não fazem parte do rebanho de Cristo, para que escutem a voz do
nosso Redentor e O sigam nas sendas da justiça e do amor, rezemos ao Senhor.
TODOS: JESUS, BOM PASTOR, OUVI-NOS!
4) Pelas vocações sacerdotais, religiosas e missionárias, para que Deus chame a muitos para o serviço do
Evangelho, dê perseverança e alegria para aqueles que já foram chamados, rezemos ao Senhor.
TODOS: JESUS, BOM PASTOR, OUVI-NOS!
5) Pela nossa comunidade, para que, neste Dia Mundial de Oração pelas Vocações, saiba suplicar ao Cristo
que suscite almas generosas, dispostas a colocar-se totalmente ao serviço do Reino divino, rezemos ao
Senhor.
TODOS: JESUS, BOM PASTOR, OUVI-NOS!
(Preces Espontâneas)
P.: Senhor Jesus Cristo, Bom Pastor, que nos alegrais com a solenidade da Vossa Ressurreição, ouvi as
preces do Vosso povo e concedei àqueles que Vos imploram os bens que santamente desejam. Vós que
sois Deus com o Pai e o Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – R.: CRISTO É O DOM DO PAI QUE SE ENTREGOU POR NÓS. ALELUIA, ALELUIA!
BENDITO SEJA O NOSSO DEUS!/ 1. Dai graças a Deus, pois Ele é bom; Eterno por nós é seu amor./ 2.
Coragem e força Ele nos dá, fazendo-se nosso Salvador./ 3. Eu não morrerei, mas viverei e, assim, louvarei
o meu Senhor.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Concedei, ó Deus, que sempre nos alegremos por estes mistérios
pascais, para que nos renovem constantemente e sejam fonte de eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (p. 478) -Prefácio da Páscoa V: O Cristo Sacerdote e Vítima – (MR. p.
425)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – R.: O PÃO DA VIDA, A COMUNHÃO, NOS UNE A CRISTO E AOS IRMÃOS. E
NOS ENSINA A ABRIR AS MÃOS PARA PARTIR, REPARTIR O PÃO. (BIS) / 1. Lá no deserto, a multidão com
fome segue o Bom Pastor. Com sede busca a Nova Palavra: Jesus tem pena e reparte o pão./ 2. Na Páscoa
Nova da Nova Lei, quando amou-nos até o fim, partiu o pão, disse: “Isto é meu corpo por vós doado:
tomai, Comei”./ 3. Se neste pão, nesta comunhão, Jesus por nós dá a própria vida, vamos também repartir
os dons, doar a vida por nosso irmão./ 4. Onde houver fome, reparte o pão e tuas trevas hão de ser luz;
encontrarás Cristo no irmão, serás bendito do Eterno Pai./ 5. Abri, Senhor, estas minhas mãos, que para
tudo guardar se fecham. Abri minh’alma, meu coração, para doar-me no eterno dom.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Velai com solicitude, ó Bom Pastor, sobre o
vosso rebanho e concedei que vivam nos prados eternos as ovelhas que remistes pelo sangue do vosso
Filho. Que vive e reina para sempre. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO VOCACIONAL
Senhor da messe e pastor do rebanho. Fazei ressoar em nossos ouvidos vosso forte e suave convite: “vem
e segue-me!”. Derramai sobre nós o vosso Espírito; que Ele nos dê sabedoria para ver o caminho e
generosidade para seguir a vossa voz. Despertai nossas comunidades para a missão. Ensinai nossa vida a
ser serviço. Fortalecei os que querem dedicar-se ao Reino, na vida consagrada e religiosa. Sustentai a
fidelidade de nossos bispos, padres, diáconos e ministros. Dai perseverança a nossos seminaristas.
Despertai o coração de nossos jovens para o ministério pastoral em vossa Igreja. Senhor, chamai-nos para
o serviço do vosso povo. Maria, Mãe da Igreja, modelo dos servidores do Evangelho, ajudai-nos a
responder sim. Amém
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL – (MR. p. 523)
P.: O Senhor esteja convosco! TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS! P.: Deus, que pela ressurreição do seu
Filho único vos deu a graça da redenção e vos adotou como filhos e filhas, vos conceda a alegria da bênção.
TODOS: AMÉM. P.: Aquele que, por sua morte, vos deu a eterna liberdade, vos conceda, por sua graça, a
herança eterna. TODOS: AMÉM. P.: E vivendo agora retamente, possais no céu unir-vos a Deus, para o
qual, pela fé, já ressuscitastes no batismo. TODOS: AMÉM. P.: Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai, e
Filho, e Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: Ide em paz e o Senhor vos acompanhe! TODOS: GRAÇAS A
DEUS!
Preparando a Partilha da Palavra
O mistério pascal é hoje considerado na figura de Jesus, bom Pastor e pedra angular da Igreja. O bom Pastor entrega-se aos inimigos e à morte: “O bom Pastor dá a vida pelas ovelhas” (Jo 10,11). É o gesto espontâneo do amor de Cristo pelos homens: “Ninguém me pode tirar a vida, mas sou eu que a dou por mim mesmo”. Neste mistério de misericórdia infinita, o amor de Jesus une-se e se confunde com o do Pai. Foi o Pai quem o enviou para que os homens tenham Nele, o Pastor que os guarde e lhes assegure, a verdadeira vida. “Vede – diz João na segunda leitura – que admirável sinal de amor nos deu o Pai, em nos chamarmos filhos de Deus, como de fato o somos! ” (1Jo 3,1). Tal amor o Pai o deu no Filho que com seu sacrifício libertou os homens do pecado e deu-lhes não só um novo nome, mas um novo modo de ser, uma nova vida. Em virtude da obra redentora de Cristo, são todos os homens chamados a fazer parte de uma única família que tem Deus por Pai, de um único rebanho que tem Cristo por Pastor. Esta família e este rebanho identificam-se com a Igreja, cuja pedra fundamental é Jesus, como diz Pedro na primeira leitura: “Ele é a pedra que, rejeitada por vós, construtores, tornou-se a pedra angular” (At 4,11). Rejeitou-o na Sinagoga mas, através do mistério de sua morte e ressurreição, tornou-se Jesus o sustentáculo de um novo edifício: a Igreja. Cristo, bom Pastor, Cristo Pedra angular são duas figuras diferentes da mesma realidade: é ele a única esperança de salvação para o gênero humano. “Porque não há outro nome… debaixo do céu no qual possamos ter a salvação”. Daí a necessidade para todos os homens pertencerem à única Igreja regida por Cristo, ao único rebanho por ele governado. Mas como outrora, assim também hoje repete Jesus: “Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco; e é preciso que eu as traga” (Jo 10,16). Na realidade, são ainda inumeráveis as ovelhas afastadas do aprisco, entretanto, justamente destas disse Jesus: “Escutarão a minha voz”. Mas como podem ouvi-la se não há arautos da palavra, mensageiros do Evangelho? Cada fiel está comprometido nesta premente obrigação: com a oração, o sacrifício, a palavra deve procurar conduzir ao redil de Cristo as ovelhas desconhecidas, as afastadas, as dispersas e as fugitivas. Uma última reflexão sugere o Evangelho do dia. “Conheço as minhas ovelhas – diz Jesus – e minhas ovelhas me conhecem, como o Pai me conhece e eu o conheço” (Jo10,14-15). Não se trata de simples conhecimento teórico, mas de conhecimento vital que implica relações de amor e amizade entre o bom Pastor e suas ovelhas, relações que o bom Jesus não hesita em comparar às do Pai com o Filho. Da humilde semelhança campestre do pastor e das ovelhas eleva-se Jesus à de sua vida de comunhão com o Pai, e em tal perspectiva inseresuas relações com os homens. Eis a verdadeira vida dos filhos de Deus: inicia aqui na terra na fé e no amor, para culminar no céu onde “seremos semelhantes a Deus porque o veremos como ele é” (1Jo 3,2).

LEITURAS DA SEMANA
2ª-: Sto Adalberto BMt; S. Jorge Mt, MFac. At 11, 1-18; Sl 41 (42), 2. 3; 42(43), 3. 4 (R/. cf. Sl 41 [42], 3a); Jo 10, 1-10
3ª-: At 11, 19-26; Sl 86 (87), 1-3. 4-5. 6-7; (R/. Sl 116[117], 1a); Jo 10, 22-30
4ª-: S. Marcos Evangelista, Festa. 1Pd 5, 5b-14; Sl 88 (89), 2-3.6-7.16-17 (R/.cf.2a); Mc 16, 15-20
5ª-: At 13,13-25; Sl 88(89), 2-3. 21-22. 25 e 27 (R/. cf. 2a); Jo 13,16-20
6ª-: At 13, 26-33; Sl 2, 6-7. 8-9. 10-11 (R/. 7); Jo 14,1-6.
Sab.: S. Pedro Chanel PresbMt, MFac; S. Luís Maria Grignion de Monfort Presb, MFac. At 13, 44-52; Sl 97 (98), 1. 2-
3ab. 3cd-4 (R/. 3cd); Jo 14, 7-14.
Quarta Semana do Saltério
Quarto Domingo da Páscoa

Você pode Gostar de:

29º Domingo do Tempo Comum(21.10)

SERVIR É DAR A VIDA: EIS O CAMINHO! Dia das Missões e da Infância Missionária …