Página Inicial / Animação Litúrgica / 17º Domingo do Tempo Comum(29.07)

17º Domingo do Tempo Comum(29.07)

JESUS, MORTO-RESSUSCITADO: ÚNICO PÃO DA VIDA PARA A SALVAÇÃO DA HUMANIDADE

29 de julho de 2018
DÉCIMO SÉTIMO DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO B
Cor Litúrgica: Verde
A.: Meus irmãos, quando somos alcançados pelo amor generoso de Deus, nós aprendemos a repartir com
o nosso próximo o que somos e temos e, desse modo, nós colaboramos na superação das desigualdades
sociais e da miséria. Iniciemos a Santa Missa.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – R.: O SENHOR É MINHA LUZ, ELE É MINHA SALVAÇÃO, QUE PODEREI TEMER?/ 1.
O Senhor é minha luz, Ele é minha salvação. O que é que eu vou temer? Deus é minha salvação! Ele guarda
minha vida, eu não vou ter medo, não!/ 2. A Deus peço uma só coisa, sei que Ele vai me dar, habitar em
sua casa, todo o tempo que eu durar, para provar sua doçura e no tempo contemplar!/ 3. Vem, me ensina
teus caminhos e me mostra a boa estrada. Me protege do inimigo que só pensa coisa errada, falsidade
estão tramando, tenho a vida amargurada!
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: O
Senhor que encaminha os nossos corações para o amor de Deus e a constância de Cristo esteja convosco!
TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3.ATO PENITENCIAL – P.: De coração contrito e humilde, aproximemo-nos do Deus justo e santo, para que
tenha piedade de nós, pecadores. Senhor, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE
NÓS. P.: Cristo, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, tende
piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de
nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus,
Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos
glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor
Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós
que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de
nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória
de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Ó Deus, sois o amparo dos que em vós esperam e, sem vosso
auxílio, ninguém é forte, ninguém é santo; redobrai de amor para conosco, para que, conduzidos por vós,
usemos de tal modo os bens que passam que possamos abraçar os que não passam. Por nosso Senhor
Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
A.: Irmãos, Deus é capaz de multiplicar o nosso pequeno gesto de amor e tornar-nos partícipes do Seu
dom. Ouçamos, atentamente, os ensinamentos do Senhor.
6. 1ª LEITURA (2 Reis 4, 42-44) – Leitura do segundo livro dos Reis.
Naqueles dias, 42veio também um homem de Baal-Salisa, trazendo em seu alforje para Eliseu, o homem de
Deus, pães dos primeiros frutos da terra: eram vinte pães de cevada e trigo novo. E Eliseu disse: “Dá ao
povo para que coma”. 43Mas o seu servo respondeu-lhe: “Como vou distribuir tão pouco para cem
pessoas?” Eliseu disse outra vez: “Dá ao povo para que coma; pois assim diz o Senhor: ‘Comerão e ainda
sobrarᔑ. 440 homem distribuiu e ainda sobrou, conforme a palavra do Senhor. Palavra do Senhor.
TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (Do Salmo 144/145)- R.: SACIAI OS VOSSOS FILHOS, Ó SENHOR!/1. Que vossas
obras, ó Senhor, vos glorifiquem e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o
esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!/ 2. Todos os olhos, ó Senhor, em vós esperam,
e vós lhes dais no tempo certo o alimento. Vós abris a vossa mão prodigamente e saciais todo ser vivo com
fartura./ 3. É justo o Senhor em seus caminhos, é santo em toda obra que ele faz. Ele está perto da pessoa
que o invoca, de todo aquele que o invoca lealmente.
8. 2ª LEITURA (Ef 4,1-6) – Leitura da carta de São Paulo aos Efésios.
Irmãos, leu, prisioneiro no Senhor, vos exorto a caminhardes de acordo com a vocação que recebestes:
2com toda a humildade e mansidão, suportai-vos uns aos outros com paciência, no amor. 3Aplicai-vos a
guardar a unidade do espírito pelo vínculo da paz. 4Há um só corpo e um só Espírito, como também é uma
só a esperança à qual fostes chamados. 5Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, 6um só Deus e Pai de
todos, que reina sobre todos, age por meio de todos e permanece em todos. Palavra do Senhor. TODOS:
GRAÇAS A DEUS.
9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – R.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!/1. Um grande profeta surgiu entre
nós/ e Deus visitou o seu povo sofrido, um grande profeta surgiu entre nós, Amém, Aleluia, Aleluia!
10. EVANGELHO – (Jo 6, 1-15) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.:
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 1Jesus foi para o outro lado do mar da Galileia, também chamado de Tiberíades. 2Uma
grande multidão o seguia, porque via os sinais que ele operava a favor dos doentes. 3Jesus subiu ao monte
e sentou-se aí com os seus discípulos. 4Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus. 5Levantando os olhos e
vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: “Onde vamos comprar
pão para que eles possam comer?” 6Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que
ia fazer. 7Filipe respondeu: “Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada
um”. 8Um dos discípulos, André, o irmão de Simão Pedro disse: 9″Está aqui um menino com cinco pães de
cevada e dois peixes. Mas o que é isso para tanta gente?” 10Jesus disse: Fazei sentar as pessoas”. Havia
muita relva naquele lugar, e lá se sentaram, aproximadamente, cinco mil homens. l1Jesus tomou os pães,
deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes.
12Quando todos ficaram satisfeitos, Jesus disse aos discípulos: “Recolhei os pedaços que sobraram, para
que nada se perca!” 13Recolheram os pedaços e encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães,
deixadas pelos que haviam comido. 14Vendo o sinal que Jesus tinha realizado, aqueles homens
exclamavam: “Este é verdadeiramente o profeta, aquele que deve vir ao mundo”. 15Mas, quando notou
que estavam querendo levá-lo para proclamá-lo rei, Jesus retirou-se de novo, sozinho, para o monte.
Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu
único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou
ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na
remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO UNIVERSAL – P.: Caríssimos irmãos, reunidos no Dia do Senhor para celebrar os Santos
Mistérios, supliquemos ao Pai que nos atenda em nossas necessidades, dizendo com fé: Senhor, escutai a
nossa prece!
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, rosto visível de Cristo na terra, para que continue nos convocando
ao exercício da solidariedade, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
2) Pelas pessoas que possuem poder político e econômico, para que saibam promover iniciativas que
atendam às necessidades dos pobres, dos marginalizados e dos excluídos, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
3) Pelos sacerdotes do mundo inteiro que presidem a celebração da Eucaristia, para que possam, por
meio do exercício da fé, educar a comunidade para a piedade eucarística e para o aprendizado da
caridade, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
4) Pela nossa comunidade, para que, por meio da partilha de seus dons, talentos e bens, possa sempre ser
casa de comunhão e de solidariedade, rezemos ao Senhor.
TODOS: SENHOR, ESCUTAI A NOSSA PRECE!
(Preces Espontâneas)
P.: Ó Pai, que nos destes Vosso Filho, que sacia a fome do vosso povo, ouvi as nossas preces e fazei que
encontremos a nossa alegria na abundância dos vossos dons. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho,
na unidade do Espírito Santo.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – R.: NESTA PRECE, SENHOR, VENHO TE OFERECER, O CREPITAR DA CHAMA, A
CERTEZA DE DAR./ 1. Eu te ofereço o sol que brilha forte, te ofereço a dor do meu irmão! A fé na
esperança e o meu amor!/ 2. Eu te ofereço as mãos que estão abertas, o cansaço do passo mantido! Meu
grito mais forte de louvor!/ 3. Eu te ofereço o que vi de belo no interior dos corações, a coragem de me
transformar!
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Acolhei, ó Pai, os dons que recebemos da vossa bondade e
trazemos a este altar. Fazei que estes sagrados mistérios, pela força da vossa graça, nos santifiquem na
vida presente e nos conduzam à eterna alegria. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – Prefácio dos Domingos do Tempo Comum III – MR (p. 430)
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – R.: O PÃO DA VIDA, A COMUNHÃO, NOS UNE A CRISTO E AOS IRMÃOS. E
NOS ENSINA A ABRIR AS MÃOS, PARA PARTIR, REPARTIR O PÃO./ 1. Lá no deserto, a multidão, com fome
segue o Bom Pastor. Com sede busca a nova palavra: Jesus tem pena e reparte o pão./ 2. Na Páscoa nova
da nova lei, Jesus amou-nos até ao fim. Partiu o pão, disse: “Isto é meu corpo, por vós doado: tomai, e
comei!/ 3. Se neste pão, nesta comunhão, Jesus por nós dá a própria a vida, vamos também repartir os
dons, doar a vida por nosso irmão./ 4. Onde houver fome, reparte o pão, e tuas trevas hão de ser luz:
Encontrarás Cristo no irmão, serás bendito do eterno Pai./ 5. Não é feliz quem não sabe dar. Quem não
aprende a lição do altar, de abrir a mão e o coração, para doar-se no próprio dar.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Recebemos, ó Deus, este sacramento,
memorial permanente da paixão do vosso Filho; fazei que o dom da vossa inefável caridade possa servir à
nossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO PARA O ANO NACIONAL DO LAICATO
Ó Trindade Santa, Amor pleno e eterno, que estabelecestes a Igreja como Vossa “imagem terrena”: Nós
Vos agradecemos pelos dons, carismas, vocações, ministérios e serviços que todos os membros de Vosso
povo realizam como “Igreja em saída”, para o bem comum, a missão evangelizadora e a transformação
social, no caminho de Vosso Reino. Nós Vos louvamos pela presença e organização dos cristãos leigos e
leigas no Brasil, sujeitos eclesiais, testemunhas de fé, santidade e ação transformadora. Nós Vos pedimos
que todos os batizados atuem como sal da terra e luz do mundo: na família, no trabalho, na política e na
economia, nas ciências e nas artes, na educação, na cultura e nos meios de comunicação; na cidade, no
campo e em todo o planeta, nossa “casa comum”. Nós Vos rogamos que todos contribuam para que os
cristãos leigos e leigas compreendam sua vocação e identidade, espiritualidade e missão, e atuem de
forma organizada na Igreja e na sociedade à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres. Isto Vos
suplicamos pela intercessão da Sagrada Família, Jesus, Maria e José, modelos para todos os cristãos.
Amém!
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra
Se desejarmos ser verdadeiros discípulos e discípulas de Jesus, a exemplo dos apóstolos, então é conosco que Ele quer contar, hoje, para multiplicar pães e peixes e alimentar o povo. É para nós que Ele diz: “onde vamos comprar pão para que eles possam comer?” Jesus nos propõe viver uma nova lógica para o enfrentamento das dificuldades: não a lógica da quantidade do que cada um possui, mas a lógica do que pode ser partilhado, se todos colaborarem com os seus respectivos dons, dando graças a Deus, de quem tudo recebemos, e cuja providência encoraja os que n’Ele confiam. Esta confiança também é expressa na primeira leitura por meio do profeta. Deus concretiza seu desejo de alimentar a todos, saciando o povo na partilha, na fraternidade. Assim, bendizendo ao Senhor com louvores, por tudo que d’Ele recebemos, na certeza de que, no tempo certo, Ele nos cumula de bênçãos e nos alimenta com fartura, suplicamos com o
salmista: “Saciai, os vossos filhos, ó Senhor!” Em sua carta aos Efésios, que é parte de uma unidade maior, Paulo sinaliza os bens a serem partilhados: humildade, paciência, mansidão, amor, devem ser multiplicados por todos a cada dia, alimentando a unidade e a paz no coração do mundo. A concretização disso se dá no exercício da vocação de cada um, na oferta dos dons que se complementam, e, quando partilhados, alimentam a todos. Portanto, nosso compromisso de cristãos com o Senhor nos impele a identificar a forma de participação e comprometimento com a qual vamos fazer parte da multiplicação, em nossos dias. Fazendo isso, lembramos que, ao mesmo tempo em que nos preocupamos em “alimentar
o povo”, somos, nós também, parte desse povo, e é necessário que tenhamos fome de Deus, de sua misericórdia, do seu infinito amor, fome de justiça e de paz. Se cada um partilhar seus dons, colocando-os a serviço do bem comum, acontece o milagre da multiplicação.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: S. Pedro Crisólogo BDr, MFac. Jr13, 1-11; Cânt Dt 32, 18-19.20.21; Mt 13, 31-35
Ter.: Sto. Inácio de Loyola Presb., memória. Jr 14, 17-22; Sl 78 (79); Mt 13,36-43
Qua.: Sto. Afonso Maria de Ligório BDr, memória. Jr 15, 10.16-21; Sl 58(59); Mt 13,44-46
Qui.: Sto. Eusébio de Vercelli B; Pedro Julião Eymard Presb, MFac. Jr 18, 1-6; Sl 145(146); Mt 13,47-53
Sex.: Jr 26, 1-9; Sl 68 (69); Mt 13, 54-58
Sáb.: S. João Maria Vianney Presb, memória. Jr 26, 11-16.24; Sl 68(69); Mt 14,1-12
Primeira Semana do Saltério
Décima Sétima Semana do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

24º Domingo do Tempo Comum(16.09)

SEGUIR JESUS É FAZER O MESMO CAMINHO PRATICANDO A FÉ POR MEIO DE BOAS OBRAS …