Página Inicial / Animação Litúrgica / 7º Domingo do Tempo Comum (20.02)

7º Domingo do Tempo Comum (20.02)

7º Domingo do Tempo Comum

Ano C 7º Domingo do Tempo Comum – cor verde – 20/02/2022

1. Saudação Presidente – Bem-vindos queridos irmãos e irmãs em Cristo, a este encontro fraterno. É com alegria que nos reunimos para fazer memória da Páscoa de Cristo e celebrar nossa vida marcada por alegrias, dificuldades e esperanças. A liturgia deste domingo exige-nos o amor total, o amor sem limites, mesmo para com os nossos inimigos. Convida-nos a pôr de lado a lógica da violência e a substituí-la pela lógica do amor. No compromisso de vivermos o amor àqueles que nos ofendem e a orar por eles, façamos o sinal de nossa fé. Em nome do Pai…
Presidente – O amor de Deus, a paz de Jesus e a fortaleza do Espírito Santo, estejam convosco. Bendito seja Deus… Presidente – Somos convidados a seguir Jesus com um coração disponível a amar, perdoar, acolher, pois o amor vivido sem limites é o anúncio desse mundo novo que nos espera para além desta terra. Para aqueles que escolhem o caminho do discipulado, não existe outra possibilidade senão exercitar cada dimensão da vida, de modo que gradualmente a ação de cada discípulo seja semelhante a de Jesus Cristo. A principal dimensão que necessita ser trabalhada é a do amor, a prática da caridade em todos os seus aspectos. Neste momento, vamos trazer presente os acontecimentos que marcaram a semana que passou (recordação da vida).
2. Deus nos perdoa
Presidente – Somos fracos em muitas situações de nossa vida, por isso pecamos, nos omitimos, guardamos rancor e outros sentimentos negativos. Supliquemos a misericórdia de Deus (silêncio). Confessemos os nossos pecados.
3. Hino do Glória Presidente – Glorifiquemos ao Senhor, nosso Deus, pela Sua misericórdia infinita, rezando o Hino do Glória.
4. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Pai compassivo e misericordioso, em Vosso Filho Jesus revelais o amor gratuito e universal. Dai-nos um coração capaz de amar não somente os que nos querem bem, mas até os nossos inimigos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do Primeiro Livro de Samuel (26, 2.7-9.12-13.22-23)
6. Salmo Responsorial (102)
7. Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios (15, 45-49)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (6, 27-38)
9. Partilha da Palavra
Nossa resposta
10. Profissão de Fé Presidente – Professemos nossa fé no Deus que é bondade, amor e paz. Creio em Deus Pai…
11. Preces da Comunidade Presidente – Elevemos ao Senhor da vida os pedidos de nossa comunidade. Após cada prece, digamos: Deus de Amor, ouvi-nos.
12. Apresentação dos Dons
Presidente – Jesus ensina-nos a viver de um modo diferente do mundo… Ensina-nos que no amor não pode haver reserva. “Amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam, bendizei os que vos amaldiçoam, orai por aqueles que vos difamam”. Este é o pedido de Jesus para nós. Ele exige generosidade e espírito de doação. Apresentemos ao Altar do Senhor a nossa disposição para amar sem medidas.
Presidente – Senhor, eis-me aqui diante do Teu altar, comprometo-me a viver o amor desinteressado e incondicional, propagar e praticar o bem e a agir como Jesus, para que a paz se faça presente entre nós.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
13. Louvação Presidente – Louvemos ao Senhor, nosso Deus, por todas as pessoas que vivem o amor e a misericórdia para com o próximo.
Deus nos faz irmãos
14. Pai Nosso Presidente – Confiantes, rezemos a oração que Jesus nos ensinou. Pai Nosso…
15. Momento da Paz Presidente – Como Igreja somos chamados a ser sinal vivo da generosidade gratuita que Jesus tanto recomendou. Com este propósito, rezemos em silêncio pela paz.
Deus nos envia
16. Breves Avisos
17. Bênção
Presidente – Deus vos abençoe na sua bondade e infunda em vós a sabedoria da salvação. Amém.
– Sempre vos alimente com os ensinamentos da fé e vos faça perseverar nas boas obras. Amém.
– Oriente para Ele os vossos passos e vos mostre o caminho da caridade e da paz. Amém.
– Abençoe-vos o Deus misericordioso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– Ide em paz vivendo o amor como nos pede Jesus e que o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
No Evangelho deste domingo Jesus é claro: “a vós que me escutais, eu digo: amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam, bendizei os que vos amaldiçoam e rezai por aqueles que vos caluniam…”. É a continuidade das bem-aventuranças anunciadas no domingo passado, e Jesus nos ensina a vivê-las. Jesus não quer nem aprova um amor limitado, do tipo “faz de conta”. Pede aos discípulos que não sejam restritos no amor, mas sim incondicionais e que, por isso, façam o bem desinteressadamente, amando até “os inimigos”. Jesus ensina aos discípulos e a nós vivermos na gratuidade do amor; por essa razão: “inimigos” podem ser as oposições que se recebe na oferta do bem e da verdade do Reino. Há uma sabedoria e expressão hebraica que diz: “um só homem equivale à criação inteira” (Abot de Rabi Natan A 31), pois o amor é que realiza plenamente o ser humano e seu ideal. Se Jesus nos pede a atitude verdadeira do amor, é porque Ele sabe que é aí que nos realizamos como filhos e filhas de Deus. Jesus nos põe em dificuldades, pois suas palavras são claras e inquestionáveis, e nós queremos “ter nosso jeitinho”; fazemos nossas ponderações conforme nossas conveniências. A Palavra de Jesus é para ser vivida com radicalidade. Claro, podemos não conseguir vivê-la “de hoje para amanhã”, mas é preciso entrar no processo contínuo da dinâmica do amor. O Senhor vai concedendo sua misericórdia para cada um de nós e para a Comunidade, até alcançarmos o mais alto grau no amor. Aí está nossa santificação. Jesus vai nos indicando tantas situações reais de nossa vida em que devemos estar alerta, para nossa santificação: dê a quem lhe pedir, ofereça a outra face, ame as pessoas difíceis, não julgue… Talvez tenhamos o desejo de nos objetar, dizendo ou pensando que isso é impossível. Será? Olhemos para São Francisco de Assis, Santa Teresa de Calcutá (Madre Teresa), D. Helder Câmara e tantos mais. Possível é, mas é preciso percorrer esse caminho ensinado por Jesus. Sim, precisamos e podemos contar sempre com a misericórdia de Deus e com a luz de seu Santo Espírito. Assim, nos revestimos com a beleza e a grandeza da salvação, com a beleza do céu. Eis o caminho que devemos percorrer destemidamente.

Leituras da Semana
2ª feira: Tg 3,13-18; Sl 18; Mc 9,14-29
3ª feira: 1Pd 5,1-4; Sl 22; Mt 16,13-19
4ª feira: Tg 4,13b-17; Ap 2,8-11; Sl 48; Mc 9,37-39
5ª feira: Tg 5,1-6; Sl 48; Mc 9,40-49
6ª feira: Tg 5,9-12; Sl 102; Mc 10,1-12
Sábado: Tg 5,13-20; Sl 140; Mc 10,13-16
Domingo: Eclo 27,4-7; Sl 91; 1Cor 15,54-58; Lc 6,39-45

Você pode Gostar de:

3º Domingo do Advento(12.12)

3º Domingo do Advento – cor roxa ou rósea – 12/12/2021 1. Saudação Presidente – …