Página Inicial / Animação Litúrgica / 18º Domingo do Tempo Comum (31.07)

18º Domingo do Tempo Comum (31.07)

Ano C – cor verde – 31/07/2022

1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs, acolhemos a todos com carinho para fazermos memória da Páscoa de Jesus e celebrar a nossa páscoa semanal. Nesta liturgia o Senhor nos convoca a deixarmos de lado as vaidades, as preocupações deste mundo e direcionarmos nossa vida para os bens celestes, a revermos nossas opções de vida, nossa maneira de pensar e de agir e colocar toda a nossa confiança no Senhor que é refúgio e proteção. Na alegria de estarmos reunidos como vossos filhos e filhas amados, façamos o sinal de nossa fé. Em nome do Pai…
Presidente – Irmãos e irmãs, a vós paz e fé da parte de Deus, nosso Pai, a graça e a alegria de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco. Bendito seja Deus…
Presidente – A vida voltada unicamente para os bens do mundo está fechada à falência. Os bens materiais, mesmo que sejam necessários, eles não geram o sentido pleno da existência. Podemos possuir os bens criados por Deus para vivermos com dignidade, mas acumular é defeito humano, é pequenez, é verdadeiramente uma indecência. Neste momento, trazemos presente, os fatos e acontecimentos da semana, em nossa família, na comunidade e na sociedade (recordação da vida).
2. Deus nos perdoa Presidente – De que vale fadigar-se para acumular coisas que a própria pessoa não conseguirá desfrutar? Para nos livrar do pecado do acúmulo e de tantos outros, com o coração contrito e humilde, aproximemo-nos do Deus justo e santo, (silêncio) e peçamos perdão de nossas faltas e omissões, cantando.
3. Hino do Glória Presidente – Glorifiquemos a Deus que se revela na experiência da partilha, na luta pela justiça e na convivência fraterna, cantando o Hino do Glória.
4. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Pai, por vosso Filho Jesus nos chamastes a possuir as riquezas do Vosso Reino. Ajudai-nos para que não nos apeguemos aos bens materiais, mas aprendamos a partilhar com amor o que temos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do Livro do Eclesiastes (1, 2; 2, 21-23)
6. Salmo Responsorial (89) (CD Cantando os Salmos – Ano C) Vós fostes ó Senhor, um refúgio para nós. (bis)
7. Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses (3, 1-5.9-11)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas (12, 13-21)
9. Partilha da Palavra
Nossa resposta
10. Profissão de Fé Presidente – No Deus que nos ensina os valores do seu Reino, professemos a nossa fé. Creio em Deus Pai…
11. Preces da Comunidade Presidente – Confiantes no amor de Deus Pai, que jamais nos abandona, elevemos os nossos pedidos, dizendo após cada prece: Senhor da vida, ouvi vosso povo.
12. Apresentação dos Dons
Presidente – O Reino de Deus cresce no meio de nós quando compreendemos que felicidade não é sinônimo de ter e acumular, mas sim, quando colocamos nossa vida, nossos bens e nossos dons a serviço dos irmãos. Em um gesto de solidariedade e partilha, apresentemos ao Altar do Senhor os frutos do nosso trabalho que serão ofertados aos irmãos e irmãs que necessitam de nossa ajuda.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
13. Louvação Presidente – Demos graças ao Senhor nosso Deus por todas as pessoas que colocam seus bens e seus dons a serviço dos pobres, na edificação da Igreja e da sociedade. Cantemos.
Deus nos faz irmãos
14. Pai Nosso Presidente – Como irmãos e irmãs, filhos do mesmo Pai, rezemos confiantes a oração que Jesus nos ensinou. Pai Nosso…
15. Momento da Paz Presidente – Irmãos, a partilha, o perdão, o amor, a justiça, o diálogo… são valores do Reino de Deus que, se vivenciados, nos trazem a paz no coração, na família, na comunidade, na sociedade. Rezemos em silêncio pela paz.
16. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Senhor, Deus do universo, concedei aos homens e às mulheres de toda a terra a graça de não se deixarem dominar pelo desejo sem limites de acumular riquezas, a fim de caminharem para Vós, único bem verdadeiro. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Deus nos envia
17. Breves Avisos
18. Gesto Concreto – Visitar algumas famílias necessitadas, levando a Palavra de Deus e doações, conforme suas necessidades.

19. Bênção
Presidente – Que Deus Pai derrame sobre vós suas bênçãos e vos faça generosos. Amém.
– Que Jesus vos ensine a serem despojados para vos colocardes a serviço do bem comum. Amém.
– Que o Espírito Santo vos livre de toda ganância, ajudando-vos a serdes justos. Amém.
– Abençoe-vos o Deus todo-poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– A vida não consiste na abundância de bens. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

 

Meditando a Palavra de Deus
A liturgia deste domingo vai ao encontro da realidade em que vivemos: há abundância da ganância e muita carência de justiça, solidariedade e fraternidade; sobra desejo de possuir a todo o custo; e falta vontade e realização do repartir entre irmãos. O autor do Eclesiastes medita sobre o sentido da vida, mostrando a transitoriedade e a brevidade de todas as coisas. Aconselha a viver o desapego dos bens, pois a busca desenfreada pelas riquezas e a preocupação em acumular impedem de desfrutar os frutos do trabalho com alegria. Na 2ª leitura o autor fala sobre a vida cristã. Mostra que a experiência da ressurreição começa já neste mundo, no tempo presente. A experiência da ressurreição transforma a conduta e a maneira de pensar. “Cuidai das coisas do alto, não do que é da terra”. Não se trata de viver de forma alienada. Consiste em se deixar reger pela vitória de Jesus Cristo sobre o pecado e a morte, buscando libertar-se dos valores contrários ao Reino de Deus. A presença do Senhor ressuscitado nos fortalece com seu Espírito para que possamos viver a comunhão e a solidariedade. Jesus, no Evangelho de hoje, ensina a fazer bom uso dos bens deste mundo. Quem segue a Cristo deve ser livre diante dos bens, administrando-os com sabedoria. O problema está na acumulação como garantia de segurança e de vida. Jesus exorta a viver numa atitude constante de abertura e confiança em relação a Deus e de compromisso com seu Reino. No testemunho, em meio à adversidade, e na busca de suprir as necessidades de subsistência, a referência a Deus é fundamental para a caminhada dos seguidores de Cristo. A vida voltada unicamente para os bens do mundo está fadada à falência. Os bens materiais, mesmo que sejam necessários, eles não geram o sentido pleno da existência. Podemos possuir os bens criados por Deus para vivermos com dignidade, mas acumular é defeito humano, é pequenez, é verdadeiramente uma indecência. Aquele homem rico pensou em reservar para si só, não pensou em partilhar com aqueles que colheram o trigo, os bens que a terra produziu. Não houve sequer uma pequena preocupação em partilhar. Aí não estão presentes o Evangelho, o Reino, o amor, apenas o egoísmo, que é a raiz de todo o mal. Será que há paz de consciência àquele que acumula nos celeiros e nos bancos comerciais, mas nada reparte, nem mesmo com os famintos? Podem morrer aos seus pés e nada lhes toca o coração? Jesus tem mesmo razão: É infeliz quem ajunta tesouro só para si…O acúmulo de bens é uma verdadeira idolatria. Certamente, o Evangelho também nos diz hoje sobre a justiça social, a justiça distributiva, a equidade. Há o bem comum a ser respeitado e bem administrado. Jesus quer que os discípulos entendam que é preciso haver a justiça, a igualdade, porque somos irmãos. O Evangelho vem questionar nossa posição pessoal, comunitária e pessoal. Nossa vida é um entrelaçamento com as coisas, com as pessoas, com a vida, mas em nada perderemos perder de vista o que nos ensina o Evangelho. Só assim alcançaremos a paz e a salvação. Deus Conosco – Reflexões e Sugestões Litúrgicas – 2022

 

Leituras da Semana
2ª feira: Jr 28,1-17; Rm 8,1-4; Sl 118; Mt 14,13-21
3ª feira: Jr 30,1-2.12-15.18-22; Sl 101; Mt 14,22-36
4ª feira: Jr 31,1-7; Jr 31,10-13; Mt 15,21-28
5ª feira: Jr 31,31-34; Sl 50; Mt 16,13-23; Mt 9,35-10,1
6ª feira: Na 2,1.3; 3,1-3.6-7; Dt 32,35-41; Mt 16,24-28
Sábado: Dn 7,9-10.13-14; Sl 96; 2Pd 1,16-19; Lc 9,28b-36
Domingo: Sb 18,6-9; Sl 32; Hb 11,1-2.8-19; Lc 12,32-48

Você pode Gostar de:

27º Domingo do Tempo Comum (02.10)

Ano C – cor verde – 02/10/2022 1. Saudação Presidente – Sejam bem-vindos, todos que …