Página Inicial / Animação Litúrgica / 22º Domingo do Tempo Comum(30.08)

22º Domingo do Tempo Comum(30.08)

22º Domingo do Tempo Comum –
Dia dos Catequistas e Dia das Obras Pontifícias
cor verde – 30/08/2020
Ano A –

1. Saudação
Presidente – Queridos irmãos e irmãs, bem-vindos! É com grande alegria que nos reunimos para celebrar a nossa fé e a nossa vida. Celebramos a Páscoa de Jesus Cristo que se revela e amadurece nas inúmeras pessoas que, renunciando a si mesmas e carregando a cruz, doam suas vidas em favor dos valores do Reino. Neste domingo, Dia Nacional do Catequista, lembremos com carinho e gratidão de todos aqueles que foram e são instrumentos de Sua Graça e anunciam a Boa-Nova em nossas comunidades, fazendo frutificar as sementes do Evangelho no meio de nós. Felizes por nos reunirmos na Casa do Pai, façamos o sinal que nos identifica como vossos filhos e filhas. Em nome do Pai…
Presidente – O Senhor que encaminha os nossos corações para o amor de Deus e a constância de Cristo esteja convosco. Bendito seja Deus …
Animador(a)
– Encerrando neste domingo o mês vocacional em todo Brasil, intensificamos nossas orações por todas as vocações existentes, e que a ação do Espírito Santo desperte novas e santas vocações em nossas famílias e em nossas comunidades. Necessitamos nos fazer discípulos dóceis, para aprendermos de Jesus, em seu seguimento, a dignidade e a plenitude da vida. Vamos trazer presente os acontecimentos que marcaram a vida de nossa comunidade, nossa Paróquia e nossa Diocese (recordação da vida).
2. Deus nos perdoa
Presidente – De coração arrependido e humilde, peçamos perdão a Deus por nossas faltas e omissões (silêncio). Confiantes, cantemos.
2. Hino do Glória
Presidente – Glorifiquemos a Deus por todas as pessoas que colocam seus dons e carismas ao serviço catequético em nossa igreja. Cantemos.
3. Oração (Livro Celebração da Palavra de Deus) Presidente – Oremos – (silêncio) – Senhor nosso Deus, renovai em nós o Espírito da verdade, para que aprendamos a distinguir, como verdadeiros seguidores de Jesus, o que é do vosso agrado. Dai-nos força para carregarmos a cruz de cada dia, na esperança de realizar com Cristo, o vosso Reino. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!
Deus nos fala
4. Leitura do Livro do Profeta Jeremias (20, 7-9)
5. Salmo Responsorial (62) (CD Liturgia VII) A minh’alma tem sede de vós como a terra sedenta, ó meu Deus! (bis)
6. Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos (12, 1-2)
7. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus (16, 21-27)
8. Partilha da Palavra
9. Profissão de Fé Presidente – Iluminados pela Palavra de Deus professemos a nossa fé, rezando. Creio em Deus Pai…
10. Preces da Comunidade
11. Apresentação dos Dons
Animador(a) – A cruz é a expressão máxima do amor de Jesus. “Tomar a sua cruz” quer dizer o caminho que Ele percorreu, dar a vida pelos seus ideais, enfrentar se necessário até a perseguição e a morte para permanecer fiéis ao Evangelho. A meta de todo discípulo e missionário de Cristo é fazer da própria vida um culto agradável a Deus. Apresentemos ao altar do Senhor a nossa vida, e o compromisso de seguir os passos de Jesus no caminho da cruz, na esperança da ressurreição.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
12. Louvação
Presidente – A Igreja é grata e valoriza todos aqueles e aquelas que dentro e fora de seu lar assumem com amor levar Cristo aos irmãos, desempenhando a função de Catequista em nossas comunidades. Louvemos a Deus por estes nossos irmãos e irmãs, cantando.
Deus nos faz irmãos
13. Pai Nosso; Presidente – Reunidos como família de Deus, rezemos a oração da fraternidade. Pai Nosso…
14. Abraço da Paz Animador(a) – Na alegria de estarmos reunidos em comunidade, saudemo-nos com um gesto fraterno. (à escolha)
Deus nos envia
15. Breves Avisos
16. Mensagem aos Catequistas
(ler para a assembleia)
À todos aqueles e aquelas que o Espírito Santo move, capacita e envia. Celebrar o dia do Catequista tem um significado de gratidão e de esperança: gratidão pelo amor e gratuidade dedicados a anunciar a pessoa de Jesus Cristo. Esperança, porque enquanto pudermos contar com catequistas, o anúncio terá também a marca da ternura. Os catequistas, elas e eles, evangelizam com afeto. Os tempos desafiam, requerem novos paradigmas, pedem por novas linguagens, mas se houver paixão, a catequese será sempre criativa. E como é grande a afeição de muitos catequistas…!!! O Papa Francisco pede que os catequistas sejam criativos, buscando diferentes meios e formas para anunciar a Cristo. “Os meios podem ser diferentes, mas o importante é ter presente o estilo de Jesus, que se adaptava às pessoas que tinha a sua frente. É preciso saber mudar, adaptar-se, para que a mensagem seja mais próxima, mesmo quando é sempre a mesma, porque Deus não muda, mas renova todas as coisas Nele. A você catequista o nosso, obrigado! Talvez a nossa comunidade nem consiga ser suficientemente grata aos nossos catequistas. Mas Deus com sua graça e generosidade os abraça e os abençoa, e a Virgem Maria, verdadeira “educadora da fé”, cuide de vocês.
17. Bênção
Presidente – O Senhor vos abençoe e vos guarde.
Amém.
– O Senhor dirija para vós o seu rosto e vos dê a
paz. Amém.
– Abençoe-vos o Deus Todo-Poderoso: Pai e Filho
e Espírito Santo. Amém.
– “Deixemo-nos seduzir pelo Senhor!”. Ide em paz
e que o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
O profeta Jeremias, em um momento de crise pessoal, confessa ter sido seduzido por Deus: “Seduziste-me, Senhor, e deixei-me seduzir…”. Sua opção pela justiça de Deus custou-lhe muito sofrimento. Teve que suportar zombarias por todo lado. Sentiu que a Palavra do Senhor tornara-se para ele “fonte de vergonha e de chacota o dia inteiro”. “Mas a voz de Deus era como um fogo ardente no seu peito. Não conseguia reprimi-la… Tal é a sorte do profeta. Paulo, ressalta o comportamento no dia a dia do cristão. A vida cristã se caracteriza por uma contínua busca da vontade de Deus, uma cotidiana adesão ao seu projeto, como uma resposta total e fiel ao chamado, à vocação, às orientações de sua Palavra e da Boa-Nova de Jesus. A meta de todo discípulo e missionário de Cristo é fazer da própria vida um culto agradável a Deus. O seguimento requer renúncia dos próprios conceitos acabados, ruptura(rompimento) das velhas seguranças, abandono dos projetos pessoais. Seguir e contemplar o Cristo glorioso é fácil e consolador. Mas o Cristo dos Evangelhos, apresentado como modelo da prática cristã e fonte de inspiração, é o Mestre que convida ao seguimento, pela renúncia total e pelo carregar a própria cruz, pois quem deseja ser fiel ao projeto do Reino deve identificar-se com o Servo Sofredor, abandonando, de uma vez por todas, a mentalidade do falso messianismo. Assim, o seguidor abraça esta causa transformandose “num pescador de homens” para o Reino, e num mensageiro da paz. A opção de seguir Jesus, Caminho, Verdade e Vida, traz consigo a exigência da disponibilidade do discípulo e tudo o que o Mestre solicitar-lhe na realização da missão. A causa do Reino é tão apaixonante e tão absorvente, que todo o resto é relativo e provisório. O amadurecimento no seguimento de Jesus e a paixão por anunciá-Lo requerem que a Igreja renove-se constantemente em sua vida e ardor missionários. No sentido amplo da palavra, toda pessoa de fé é seguidora de Jesus Cristo, aderindo à Sua Pessoa, comprometida com a sua causa, convidada a compartilhar do seu destino: morte e ressurreição, alegria pela vitória. A Igreja é seguidora de Jesus porque é sacramento de Cristo. É o novo Povo de Deus que o Espírito Santo conduz nas pegadas do Senhor Crucificado e Ressuscitado. No tempo da continuidade da missão de Jesus, até a sua plena realização, o seguimento é obra do Espírito Santo.

Leituras da Semana
2ª feira: 1Cor 2,1-5; Sl 118; Lc 4,16-30
3ª feira: 1Cor 2,10b-16; Sl 144; Lc 4,31-37
4ª feira: 1Cor 3,1-9; Sl 32; Lc 4,38-44
5ª feira: 1Cor 3,18-23; Sl 23; Lc 5,1-11
6ª feira: 1Cor 4,1-5; Sl 36; Lc 5,33-39
Sábado: 1Cor 4,6b-15; Sl 144; Lc 6,1-5
Domingo: Ez 33,7-9; Sl 94; Rm 13,8-10; Mt 18,15-20

Você pode Gostar de:

24º Domingo do Tempo Comum(13.09)

– 24º Domingo do Tempo Comum – Mês da BÍBLIA Ano A – cor verde …