Página Inicial / Animação Litúrgica / 5º Domingo da Quaresma (03.04)

5º Domingo da Quaresma (03.04)

Ano C – cor roxa – 03/04/2022

1. Saudação Presidente – Sejam todos bem-vindos a este encontro fraterno para celebrarmos nossa vida e nossa fé em Jesus Cristo. Hoje é o último domingo da quaresma, tempo propício para rever nossas atitudes na família, na comunidade, na sociedade e eliminarmos o que estamos fazendo em desencontro ao Projeto de Deus. A liturgia de hoje traz para nós um episódio da vida de Jesus que manifesta o amor e a sabedoria do Divino Mestre. Confiantes na bondade do Senhor, saudemos a Trindade Santa. Em nome do Pai…
Presidente – A graça e a paz de Deus, nosso Pai, o amor de Jesus Cristo, nosso Senhor e a força do Espírito Santo, estejam convosco. Bendito seja Deus…
Presidente – À luz da Palavra de Deus, a Campanha da Fraternidade quer nos ajudar a compreender duas lições sobre o ato de educar: a primeira diz respeito ao valor da pessoa como princípio da educação. A segunda se refere ao ato de correção, que é conduzir ao caminho reto. Não é repressão, mas é orientar a pessoa no caminho de uma vida transformada, verdadeiramente convertida à luz da verdade, pois: “A paz anda de mãos dadas com a justiça, a justiça com o direito, e o direito com a verdade.” Vamos recordar os fatos marcantes da semana que passou (recordação da vida).
2. Deus nos perdoa Presidente – O Senhor disse: “Quem dentre vós estiver sem pecado, atire a primeira pedra”. Reconheçamo-nos pecadores e perdoemo-nos mutuamente do fundo do coração. (Silêncio)
3. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus misericordioso, já nos destes conhecer nosso destino de glória, que a fé cristã nos revela. Dai a vossos servos e servas, pelos dons que oferecemos, a pureza necessária para que cheguemos um dia a participar de Vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
4. Leitura do Livro do Profeta Isaías (43, 16-21)
5. Salmo Responsorial (125) (CD Cantando os Salmos – Ano C) Maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria! (bis)
6. Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses (3, 8-14)
7. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João (8, 1-11)
8. Partilha da Palavra
Nossa resposta
9. Profissão de Fé Presidente – “Professar a fé na Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo – equivale a crer num só Deus que é amor.” (1Jo 4,8). Com esta certeza, professemos nossa fé. Creio em Deus Pai…
10. Preces da Comunidade Presidente – Elevemos ao Senhor nossos pedidos, na esperança de sermos atendidos. A cada prece, digamos: Ouvi-nos, Senhor, e atendei-nos!
Presidente – Oração da Campanha da Fraternidade 2022.
Pai Santo, neste tempo favorável de conversão e compromisso, dai-nos a graça de sermos educados pela Palavra que liberta e salva. Livrai-nos da influência negativa de uma cultura em que a educação não é assumida como ato de amor aos irmãos e de esperança no ser humano. Renovainos com a vossa graça para vencermos o medo, o desânimo e o cansaço, e ajudai-nos a promover uma educação integral, fraterna e solidária. Fortalecei-nos, para que sejamos corajosos na missão de educar para a vida plena em família, em comunidades eclesiais missionárias, nas escolas, nas universidades e em todos os ambientes. Ensinai-nos a falar com sabedoria e educar com amor! Permitais que a Virgem Maria, Mãe educadora, com a sabedoria dos pequenos e pobres, nos ajude a educar e servir com a pedagogia do diálogo, da solidariedade e da paz. Por Jesus, vosso Filho amado, no Espírito, Senhor que dá a vida. Amém.
11. Apresentação dos Dons
Coleta Fraterna
Ação de Graças
12. Louvação Presidente – “ Educação não é condicionamento ou adestramento. É conduzir e acompanhar a pessoa para sair do não saber, rumo à consciência, para que se torne sempre mais sujeito de seus sentimentos, pensamentos e ações”. Com essa certeza, louvemos ao Senhor, cantando.
Deus nos faz irmãos
13. Pai Nosso Presidente – Com amor e confiança rezemos como Jesus nos ensinou. Pai Nosso…
14. Momento da Paz Presidente – “A paz é um bem que supera qualquer barreira, porque é um bem de toda humanidade.” (Papa Francisco). Rezemos em silêncio pela paz em nossas Escolas.
15. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Senhor nosso Deus, dai-nos por Vossa graça caminhar com alegria na mesma caridade que levou o Vosso Filho a entregar-se à morte no seu amor pelo mundo. Por Cristo, nosso Senhor. Amém
Deus nos envia
16. Breves Avisos
17. Bênção Presidente – O Senhor esteja convosco. Ele está no meio de nós!
– Deus, Pai de misericórdia, concedei a todos vós como concedeu ao Filho Pródigo a alegria do retorno a casa. Amém. – Abençoe-vos o Deus todo-poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
Já fizemos uma boa caminhada quaresmal. Durante essa caminhada, lendo o Evangelho de Lucas vimos e celebramos: o Jesus que vence o tentador; o Jesus que lá na montanha nos revela seu brilho divino; o Jesus que nos alerta para a importância da conversão; o Jesus que nos mostra de que jeito Deus é: um Pai misericordioso que acolhe o filho arrependido de retorno à casa. O evangelho de hoje fala-nos da misericórdia e do perdão, pois, como vimos no domingo passado, o próprio Deus é assim: perdão, misericórdia. Jesus, em Jerusalém, no templo, ensinando o povo. Muita gente agrupa-se ao redor dele, para ouvi-lo, fazerlhe perguntas. De repente, trouxeram uma mulher flagrada em delito de adultério. Eram fariseus e mestres da lei, rigorosos zeladores da região, que a apresentavam a Jesus. “Mestre, pela lei de nossa religião, mulheres adúlteras como esta devem ser apedrejadas. É mais uma armadilha para pegar o mestre. Aliás, uma armadilha bem preparada. Qualquer que fosse a opinião emitida por Jesus sobre a condenação da mulher daria motivo suficiente para acusá-lo. Se Jesus se manifestasse a favor do apedrejamento da mulher, teriam motivo de acusá-lo de ser a favor da pena de morte. Se Jesus se manifestasse contra o apedrejamento, certamente o acusariam de ser contra as prescrições da lei. Jesus, a partir de sua profunda experiência de Deus, enxerga mais longe, para além da malícia dos juízos humanos. A partir de Deus ele tem outra “malícia”! Simplesmente silencia, escreve com o dedo no chão, como para dizer: “Deus sabe da maldade que está no coração de vocês! E sabe do sofrimento que se passa no coração desta mulher”. Emerge daí a famosa sentença: “Quem de vocês não tiver pecado, atire a primeira pedra”. O que acontece? Diante desse Jesus, os fariseus e mestres da lei perceberam-se também eles, pecadores e até adúlteros, piores que aquela mulher. Como assim? Porque, para viverem envolvidos pelo frio legalismo humano, opressor e discriminatório, abandonaram o Deus de amor e de misericórdia ensinado pelos profetas e, agora, por Jesus. Eles, no entanto, não se assumem como tal. É possível intuir que Jesus “dirige para a mulher um olhar de profunda compaixão. Ele desaprova os orgulhosos de coração e se compadece de quem aceita a misericórdia. Este gesto de amor incomparável marcará tão profundamente a mulher, que ela não pode mais levar a vida de antes. Uma experiência de amor pode mudar completamente a vida de uma pessoa mais que todos os critérios de moral. Ao contrário, nossa tendência é achar que as pessoas mudarão de vida se formos exigentes com elas. Mas o que leva mesmo alguém a mudar de vida é o amor, que tem exigências, mas nada tem a ver com cobranças moralistas. O modo como o manifestamos pode ser diferente em cada situação, mas, se for verdadeiro, trará sempre a salvação. Que o Senhor nos ajude a viver este caminho.

 

Leituras da Semana
2ª feira: Dn 13,1-9.15-17.19-30.33-62; Dn 13,41c-62;
Sl 22; Jo 8,12-20
3ª feira: Nm 21,4-9; Sl 101; Jo 8,21-30
4ª feira: Dn 3,14-20.24-25.28; Dn 3,52-56; Jo 8,3142
5ª feira: Gn 17,3-9; Sl 104; Jo 8,51-59
6ª feira: Jr 20,10-13; Sl 17; Jo 10,31-42
Sábado: Ez 37,21-28; Jr 31,10-13; Jo 11,45-56
Domingo: Lc 19,28-40; Is 50,4-7; Sl 21; Fl 2,6-11; Lc 22,14-23,56

Você pode Gostar de:

3º Domingo da Páscoa (01.05)

Ano C – XXXII cor branca – 01/05/2022 1. Saudação Presidente – Queridos irmãos e …