Página Inicial / Animação Litúrgica / Domingo dia 11 de julho

Domingo dia 11 de julho

ANO C – 15º DOMINGO DO TEMPO COMUM – “AMARÁS O SENHOR, TEU DEUS, E AO TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO” (Lc 10,27).PROCLAMAI COMIGO A GRANDEZA DO SENHOR, EXALTEMOS JUNTOS O SEU NOME, SEU AMOR. Queridos irmãos e irmãs, sejam todos bem-vindos a este nosso encontro fraterno! Celebramos o mistério da morte e ressurreição do Senhor que se faz próximo de nossa humanidade, se move de compaixão por nós e nos dá a salvação por meio de sua entrega total na cruz.

Animador(a) – O mês de julho em nossa Diocese é dedicado à reflexão sobre o compromisso com o dízimo em nossa Igreja. Unidos a todos os que partilham seus bens e seus dons, cantemos.
Procissão de entrada como de costume.
02. CANTO INICIAL
ASSIM QUE A TUA GLÓRIA REVELAR-SE, SENHOR, PERANTE A HISTÓRIA, TUA FACE CONTEMPLAREI E SATISFEITO PRA SEMPRE EU FICAREI.
1. Alegrai-vos no Senhor! Quem é bom, venha louvar! Peguem logo o violão e o pandeiro pra tocar. Para Ele um canto novo vamos, gente, improvisar.
2. Ele cumpre o que promete: podem Nele confiar! Ele ama o que é direito e Ele sabe bem julgar. Sua palavra fez o céu, fez a terra e fez o mar.
3. Ele faz do mar um açude e governa os oceanos. Toda a terra a Ele teme, mesmo os corações humanos. Tudo aquilo que Ele diz, não nos causa desenganos.
4. Põe abaixo os planos todos desses povos poderosos. E derruba os pensamentos dos malvados orgulhosos. Mas os planos que Ele faz vão sair vitoriosos.
Presidente – No Deus que nos acolhe em seu amor, façamos o sinal que nos reúne na fé. EM NOME DO PAI…
Presidente – O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo esteja convosco. BENDITO SEJA DEUS…
03. DEUS NOS PERDOA
Presidente – Por meio da Palavra e dos sacramentos, Deus nos mostra a luz da verdade e nos ajuda a voltar nosso olhar e nosso cuidado para aqueles que necessitam de nosso auxílio. Peçamos perdão ao Pai pelas vezes que abandonamos nossos irmãos e irmãs à beira do caminho. (pausa) Confiantes na misericórdia de Deus, cantemos.
1. Do amor eu fugi, do irmão me esqueci, não abri meu coração e neguei o meu perdão.
PERDÃO, SENHOR, PERDÃO, MEU DEUS, EU PEQUEI. TEU AMOR EU RECUSEI, DO IRMÃO ME AFASTEI. (bis)
2. Pobres eu não socorri, nus também eu não vesti. Dos doentes me afastei, e aos presos desprezei.
3. Eu tentei recomeçar, ir o próximo encontrar, pois a lei manda amar, e a todos se doar.
Presidente – Deus todo-poderoso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. AMÉM.
– Senhor, tende piedade de nós. Senhor…
– Cristo, tende piedade de nós. Cristo…
– Senhor, tende piedade de nós. Senhor…
04. ORAÇÃO
Presidente – Pai misericordioso, no mandamento do amor fraterno resumistes toda a vossa lei. Dai nos um coração generoso e atento aos sofrimentos do nosso próximo, como fez o bom samaritano.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. AMÉM.
Animador(a) – Acolhendo a Palavra de Deus, somos convidados a perceber o amor como o grande mandamento que deve orientar a vida cristã. Ouçamos atentos.
05. LEITURA DO LIVRO DO DEUTERONÔMIO (30,10-14)
06. SALMO RESPONSORIAL (68)
HUMILDES, BUSCAI A DEUS E ALEGRAI-VOS: O VOSSO CORAÇÃO REVIVERÁ! (bis)
– Por isso elevo para vós minha oração, neste tempo favorável, Senhor Deus! Respondei-me pelo vosso imenso amor, pela vossa salvação que nunca falha! Senhor, ouvi-me pois suave é vossa graça, ponde os olhos sobre mim com grande amor!
– Pobre de mim, sou infeliz e sofredor! Que vosso auxílio me levante, Senhor Deus! Cantando eu louvarei o vosso nome e agradecido exultarei de alegria!
– Humildes, vede isto e alegrai-vos: o vosso coração reviverá, se procurardes o Senhor continuamente! Pois nosso Deus atende à prece dos seus pobres, e não despreza o clamor de seus cativos.
– Sim, Deus virá e salvará Jerusalém, reconstruindo as cidades de Judá. A descendência de seus servos há de herdá-las, e os que amam o santo nome do Senhor dentro delas fixarão sua morada!
07. LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS COLOSSENSES (1,15-20)
08. CANTO DE ACLAMAÇÃO
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! (bis)
1. Ó Senhor, vossas palavras são espírito e vida; as palavras que dizeis bem que são de eterna vida!
09. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO LUCAS (10,25-37)
O Evangelho pode ser dialogado.
10. PARTILHA DA PALAVRA
11. PROFISSÃO DE FÉ
Presidente – Professemos nossa fé no Deus que enviou seu próprio Filho para a salvação de todos.
CREIO EM DEUS PAI…
12. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente – Confiantes na bondade de Deus para com seus filhos, elevemos a Ele os pedidos de nossa comunidade.
– Senhor, concedei-nos a graça de sermos testemunhas de Cristo na obediência aos vossos mandamentos, na prática da justiça e da misericórdia. Nós vos pedimos.
– Senhor, protegei todos nós, dizimistas, para que nunca nos falte o necessário para vivermos com dignidade e que o fruto de nosso trabalho seja sempre abençoado. Nós vos pedimos.
– Senhor, despertai em nossos(as) irmãos(ãs) o compromisso com a doação do dízimo para o fortalecimento da evangelização e da partilha. Nós vos pedimos.
Presidente – Deus, Pai de bondade, acolhei as súplicas de vossos filhos e filhas aqui reunidos. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.
13. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Animador(a) – Com a parábola do bom samaritano, o Senhor nos ensina a curar as feridas dos irmãos e irmãs sofredores. Colaborando com o dízimo, também estamos contribuindo para que nossos irmãos e irmãs não passem fome ou frio e sejam ajudados em suas necessidades.
Animador(a) – Apresentemos ao Senhor nossa disposição em continuar colaborando com a oferta do nosso dízimo, que pela sua dimensão social, nos leva ao encontro do irmão necessitado, ao acolhimento de Jesus no pobre e desamparado.
Membros da equipe do dízimo apresentam uma faixa (ou cartaz) com os dizeres: “Dimensão Social do Dízimo”, e também cestas com alimentos, remédios e agasalhos, enquanto se canta.
QUERO VER NO MEU IRMÃO A IMAGEM DELE, MEU IRMÃO QUE ATÉ NEM TEM O NECESSÁRIO PRA TER PAZ. QUERO SER PRO MEU IRMÃO A RESPOSTA DELE, EU QUE VIVO MAIS FELIZ E ÀS VEZES TENHO ATÉ DEMAIS.
14. CANTO DAS OFERENDAS
DÍZIMO É PARTILHA, AMOR, FÉ E DOAÇÃO, QUANDO DOU MEU DÍZIMO, DOU TAMBÉM MEU CORAÇÃO. (bis)
1. Dízimo é partilhar um pouco dos bens, ajudar sem-terra, sem-teto também. Com certeza é matar a fome de alguém. (bis)
2. Dízimo é ajudar minha comunidade a evangelizar campos e cidades. Revelar Jesus nas palavras da verdade. (bis)
3. Dízimo é um dever de todo cristão, é gesto concreto de estar em comunhão. Com caminhada de todos os irmãos. (bis)
4. Ao ser dizimista sim, posso dizer que tenho a graça de dar e receber. É este o milagre de dizimista ser. (bis)
15. MOMENTO DE LOUVOR
Presidente – Com o coração repleto de alegria, somos agradecidos ao Pai por seu imenso amor e bondade nesses  anos de evangelização que brota da fé de tantos fiéis, missionários e seguidores de Jesus Cristo, atuantes na construção de nossa Igreja.
– Demos graças ao Senhor pela vida de nossos padres, religiosos, religiosas, diáconos e seminaristas que incansavelmente se doam para a edificação do Reino de Deus.
NÓS TE DAMOS MUITAS GRAÇAS, TE LOUVAMOS, Ó SENHOR.
– Demos graças ao Senhor pelo trabalho das coordenações de pastoral que ao longo desses  anos foram introduzindo esse nosso jeito de celebrar e organizar as pastorais, equipes e as nossas comunidades eclesiais de base.
– Demos graças ao Senhor pelo envolvimento e disponibilidade do nosso povo, mostrando o seu jeito e dando um rosto novo, para que nossas comunidades sejam mais acolhedoras e solidárias com todos.
NÓS TE DAMOS MUITAS GRAÇAS, TE LOUVAMOS, Ó SENHOR.
– Demos graças ao Senhor pelas pessoas que estão preocupadas e atuando para resgatar a evangélica opção pelos pobres, excluídos e marginalizados em nossa Igreja.
– Demos graças ao Senhor pelos profissionais da educação que promovem os encontros educacionais e das diversidades culturais com o Evangelho e a pessoa de Jesus Cristo.
– Demos graças ao Senhor pela existência da PF/ECC e da PJ/EAC e outros grupos que compõem o setor juventude, pelo esforço conjunto na valorização da família e juventude como sinais do Reino.
NÓS TE DAMOS MUITAS GRAÇAS, TE LOUVAMOS, Ó SENHOR.
– Demos graças ao Senhor pela dedicação dos irmãos e irmãs que em um processo de construção coletiva e sustentável, estão orientando, defendendo e valorizando as famílias, bem como despertando-as para uma consciência ecológica em respeito à vida no campo.
– Demos graças ao Senhor pelo envolvimento de tantas pessoas que fortalecem a comunicação na Diocese, paróquias e comunidades por meio de ações que favorecem a evangelização.
– Demos graças ao Senhor por todas as pessoas que estão atuando com renovado ardor missionário nas diversas equipes e pastorais: da saúde, da criança, carcerária, missionária, caridade, acolhida, sobriedade.
NÓS TE DAMOS MUITAS GRAÇAS, TE LOUVAMOS, Ó SENHOR.
16. PAI NOSSO
Presidente – Guiados pelo Espírito de Jesus e iluminados pela sabedoria do Evangelho, rezemos confiantes. PAI NOSSO…
17. ABRAÇO DA PAZ
Animador(a) – Unidos como filhas e filhos amados do Pai, saudemo-nos com um gesto de comunhão fraterna. (à escolha)
18. CANTO DE COMUNHÃO (se houver)
1. Ninguém pode calar a voz, ninguém pode forjar a razão, ninguém pode conter de novo o grito do povo faminto de pão.
SE ENTRE NÓS JÁ EXISTE A PARTILHA ENTREMOS NA FILA DO AMOR COMUNHÃO. (bis)
2. Ó Senhor tantos braços fechados poderiam se abrir, dar as mãos! Quantos lábios tão mudos, cerrados não querem falar, defender o irmão.
3. Ó Senhor tantos trabalhadores e outros tantos sem ocupação esperando trabalho e salário, o pobre e operário a viver de ilusão.
4. Ó meu Deus, há mulheres sofrendo, há crianças na rua, sem pão e a Igreja se faz solidária na  prece diária, convida à ação.
19. ORAÇÃO
Presidente – Nós vos bendizemos, ó Pai, por vosso Filho, Pão verdadeiro e força da humanidade. Concedei que, alimentados pela vossa Palavra (e pela Comunhão), tenhamos sentimentos de compaixão como Jesus e possamos agir sempre com bondade e justiça. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.
20. NOTÍCIAS E AVISOS
21. BÊNÇÃO
Presidente – Que o Deus misericordioso caminhe convosco e vos faça merecedores do seu amor e da sua misericórdia. AMÉM.
– Que Ele vos abençoe: EM NOME DO PAI E DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO. AMÉM.
– Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. GRAÇAS A DEUS.
22. CANTO FINAL
É O DIZIMO SENHOR QUE NOS MOSTRA COM CERTEZA GRATIDÃO AO CRIADOR, COMPROMISSO NA IGREJA. (bis)
1. Nada me falta em meu caminhar, o Senhor abençoa a quem aprendeu a partilhar. (bis)
2. Vem ser dizimista na comunidade, caminho seguro de verdadeira fraternidade. (bis)
PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA
Ao vermos tantas situações de injustiça, ambição, corrupção, calamidade moral, às vezes parece impossível que este nosso mundo tome jeito. Os mandamentos e o Evangelho estão nos dizendo o que Deus quer: respeito à vida, honestidade, fraternidade, amor a Deus e ao próximo… Será esse programa impossível? A leitura não diz que será fácil, mas afirma que o caminho da fidelidade à lei do Senhor é uma estrada aberta, onde se pode de fato andar. No Evangelho, vemos alguém querendo saber como se agrada a Deus. Se agradar a Deus bastasse, o assunto já estaria resolvido. Mas não é essa a prova do vestibular para a vida eterna. Jesus conta a parábola do bom samaritano para dar a esse “candidato a próximo” uma fisionomia definida. O próximo não é só o parente, o amigo, o conterrâneo; próximo é aquele de quem eu devo tornar-me próximo. É o caído nas estradas da vida, o que tem feridas físicas, econômicas, emocionais, intelectuais, afetivas. O próximo é aquele que precisa ser, de algum modo, socorrido. Quem precisa de mim, me convida a tornar-me próximo. Não faz sentido fazer imensas orações de agradecimento e adoração, se não nos comprometermos a ser, nós também, agentes de reconciliação e construtores de fraternidade. Não adianta se emocionar com o sangue da cruz. Cabe honrar esse sacrifício mostrando que ele não foi  em vão, respondendo ao chamado como discípulos que entenderam o recado e seguem com autenticidade seu Mestre: “Vai e também tu faze o mesmo”. Que o Pai misericordioso venha ao nosso encontro e nos ajude neste caminho.
DIMENSÃO SOCIAL DO DÍZIMO
Numa comunidade cristã, ninguém pode passar necessidade. Se cada um de nós der o dízimo, certamente não faltará a ninguém o necessário. Se fosse preciso mais, Deus o teria pedido. Se eu não contribuo com o dízimo e alguém passa fome, frio, é doente ou não é atendido por causa disto, um dia Deus pedirá contas. “Tive fome e não me deste de comer, estava nu e não me vestiste etc.” (Mt 25,42-45) O dízimo, portanto, deve ser criador do espírito comunitário, deve levar-me ao encontro do meu irmão necessitado, deve levar-me a acolher Jesus no pobre. E isto deve ser através da comunidade. No próximo domingo falaremos sobre a Dimensão Religiosa do Dízimo.
LEITURAS DA SEMANA:
2ª feira: Is 1,10-17; Sl 49; Mt 10,34-11,1
3ª feira: Is 7,1-9; Sl 47; Mt 11,20-24
4ª feira: Is 10,5-7.13-16; Sl 93; Mt 11,25-27
5ª feira: Is 26,7-9.12.16-19; Sl 101; Mt 11,28-30
6ª feira: Zc 2,14-17; Lc 1,46-55; Mt 12,46-50
Sábado: Mq 2,1-5; Sl 9; Mt 12,14-21
Domingo: Gn 18,1-10a; Sl 14; Cl 1,24-28; Lc 10,38-42
XV DOMINGO DO TEMPO COMUM  COR VERDE            CICLO C        ANO IMPAR   11 de Julho de 2010. 
“A PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO”
Irmãos e irmãs, bem-vindos para a celebração da Eucaristia no Dia do Senhor. Hoje somos convocados a abraçar o mandamento do amor, que se traduz em obras concretas de fraternidade, como ressalta a parábola do “bom samaritano”. Este mandamento está ao nosso alcance, desde que seja colocado em nosso coração pela Palavra que ouvimos com fé e professamos com entusiasmo. Iniciemos nossa celebração, cantando.  
Ato Penitencial:Por meio da Palavra e dos sacramentos, Deus nos mostra a luz da verdade e nos ajuda a voltar nosso olhar e nosso cuidado para aqueles que necessitam de nosso auxílio. Peçamos perdão ao Pai pelas vezes que abandonamos nossos irmãos e irmãs à beira do caminho.  Cantando.
Glória: O amor a Deus e ao próximo está ao alcance de todos. Glorifiquemos o nosso Deus,  cantando o hino de Louvor.
Entrada da Bíblia: Acolhendo a Palavra de Deus, somos convidados a perceber o amor como o grande mandamento que deve orientar a vida cristã. Cantando.
Liturgia da Palavra:  1ª Leitura:  (Dt 30, 10-14)   Através da Lei, o Deuteronômio mostra o caminho para a construção de uma sociedade justa e fraterna.   (in Dehonianos)   
Salmo: Sl  69(68)  “Humildes, buscai a Deus e alegrai-vos: o vosso coração reviverá!”  
2ª Leitura: (Cl 1, 15-20)   Jesus é a imagem do Deus invisível e inatingível que se torna cabeça da Igreja.
Evangelho: (Lc 10, 25-37)  A Parábola do Bom Samaritano mostra que o próximo é aquele se aproxima do outro e atende às sua necessidades.
Aclamação ao Evangelho: Aclamemos a boa nova cantando….  
Preces da Comunidade:
Ofertório: – Com a parábola do bom samaritano, o Senhor nos ensina a curar as feridas dos irmãos e irmãs sofredores. Colaborando com a nossa Igreja, também estamos contribuindo para que nossos irmãos e irmãs não passem fome ou frio e sejam ajudados em suas necessidades.   (motivar a oferta) Cantando….
Comunhão:  Com o coração repleto de alegria, somos agradecidos ao Pai por seu imenso amor e bondade. Confiantes na salvação do Reino, vamos ao seu encontro. Cantemos.
Mensagem Final:   O próximo é aquele que precisa ser, de algum modo, socorrido. Quem precisa de mim, me convida a tornar-me próximo. Não faz sentido fazer imensas orações de agradecimento e adoração, se não nos comprometermos a ser, nós também, agentes de reconciliação e construtores de fraternidade. Não adianta se emocionar com o sangue da cruz. Cabe honrar esse sacrifício mostrando que ele não foi em vão, respondendo ao chamado como discípulos que entenderam o recado e seguem com autenticidade seu Mestre: “Vai e também tu faze o mesmo”. Que o Pai misericordioso venha ao nosso encontro e nos ajude neste caminho.

Você pode Gostar de:

17º Domingo do Tempo Comum (24.07)

Ano C – cor verde – 24/07/2022 1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs, sejam …