Página Inicial / Animação Litúrgica / 21º Domingo do Tempo Comum

21º Domingo do Tempo Comum

Ano C – XXIII – Nº 1407 – 21º Domingo do Tempo Comum – cor verde – 25/08/2013
SALVAÇÃO: DOM GRATUITO DE DEUS, MAS EXIGE
A NOSSA PARTICIPAÇÃO.
Dia do Catequista
Preparar o espaço celebrativo levando em consideração o mês vocacional, neste dia, a vocação leiga. Se
possível envolver os (as) catequistas nos momentos da celebração. Para dar início, cantar o refrão
meditativo.
Senhor, chamaste-me, aqui estou! Chamaste-me, aqui estou! Ôôô! Ôôô! Chamaste-me, aqui estou! (bis)
01. ACOLHIDA
Animador(a) – Queridos irmãos e irmãs, paz e bem a todos vocês que vieram participar da
celebração de nossa fé, em que fazemos memória da Páscoa de Jesus, que passou pela porta estreita do martírio, abrindo para todos a possibilidade de entrarmos no seu Reino. Neste dia em que trazemos presente a vocação leiga na Igreja, lembremos com carinho dos (as) catequistas. São milhares de homens e mulheres que movidos pela fé, esperança e caridade se dedicam a
evangelizar. Na alegria do Senhor que nos ama e nos oferece a salvação, cantemos.
Procissão de entrada como de costume.
02. CANTO INICIAL
1 – Nossos corações em festa se revestem de louvor, pois, aqui se manifesta à vontade do Senhor, que nos quer um povo unido a serviço da missão, animado e destemido por amor e vocação!
Cristo, Mestre e Senhor pois, eterno é seu amor. Nesta fonte de água viva somos hoje seus
convivas.
2 – Nossa Igreja necessita de mais fibra e mais vigor e de gente que acredita no chamado do Senhor que dê pão a quem tem fome e justiça a quem tem pão e bendiga o seu nome por amor e vocação!
Presidente – Irmãos e irmãs, façamos o sinal que nos reúne na fé. Em nome do Pai…
Presidente – O Senhor que encaminha os nossos corações para a vivência do amor e a constância de Cristo, esteja convosco. Bendito seja Deus…
03. DEUS NOS PERDOA
Presidente – A salvação que nos é oferecida exige de nós participação, estar a serviço da justiça e da fraternidade sem excluir ninguém. Inclinemo-nos com humildade e imploremos a misericórdia do Pai. (pausa) De coração contrito e aberto, cantemos.
1 – Quando peço em oração, nunca posso me esquecer, se recebo Teu perdão, se recebo Teu perdão, também devo conceder. Entender dizer que sim, sem ferir quem me afrontar, se o mal doeu em mim, se o mal doeu em mim, porque então vou machucar?
Que meu Deus eterno e bom, com a luz do Seu olhar, faça vivo em mim o dom, faça vivo em mim o dom, de aprender a perdoar.
2 – Todo o peso do rancor, alojado no meu peito vai embora, leva a dor, vai embora, leva a dor na
desculpa que eu aceito. Se suplico por piedade, pela paz no coração e me dás Tua bondade, e me dás Tua bondade, posso dá-la ao meu irmão.
Presidente – Deus de bondade, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.
– Senhor, tende piedade de nós. Senhor…
– Cristo, tende piedade de nós. Cristo…
– Senhor, tende piedade de nós. Senhor…
HINO DE LOUVOR
04. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus, nosso Pai, vós chamais todas as pessoas para o banquete da vida nova. Nós vos pedimos a força do Espírito Santo para que, passando pela porta estreita, entremos na alegria de vossa casa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
05. ENTRADA DO LIVRO DA PALAVRA
Onde for possível, um grupo de catequistas faz uma bonita entrada do Livro da Palavra, ladeado com velas.
Fazei ressoar a Palavra de Deus em todo lugar! (bis)
1 – Na cultura popular, vamos catequizar, celebrando fé e vida em todo lugar. Vamos lá!
2 – O Evangelho é a Palavra, que Deus Pai proclamou. Só Ele é o Caminho, Verdade, Vida e amor. Vamos lá!
06. LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS (66, 18-21)
07. SALMO RESPONSORIAL (116)
O Salmo deve ser cantado ou proclamado do Lecionário.
Proclamai o Evangelho a toda criatura! (bis)
– Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes, povos todos, festejai-o!
– Pois comprovado é seu amor para conosco, para sempre Ele é fiel!
08. LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS HEBREUS (12, 5-7.11-13)
09. CANTO DE ACLAMAÇÃO
Aleluia, Aleluia, Aleluia! (bis)
1 – Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida; ninguém chega ao Pai senão por mim.
10. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO LUCAS
(13, 22-30)
11. PARTILHA DA PALAVRA
12. PROFISSÃO DE FÉ
Presidente – No Deus que oferece a salvação a todos os povos, sem exclusão, professemos a nossa fé. Creio em Deus Pai…
13. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente – Confiantes na bondade do Pai, façamos os pedidos de nossa comunidade. Após cada prece cantemos: Vossa Igreja vos pede ó Pai! Senhor nossa prece escutai.
– Senhor, iluminai a Vossa Igreja, para que continue sua missão no mundo de anunciar a Boa-Nova do Vosso Filho, ensinando-nos o caminho que leva à salvação. Nós vos pedimos.
-Senhor, despertai em nossas comunidades mais vocações leigas para que o Vosso projeto de vida seja anunciado a todos os irmãos (ãs) a fim de que tenhamos uma sociedade mais justa e fraterna. Nós vos pedimos
-Senhor, dai-nos sabedoria, para que mesmo em meio as dificuldades acolhamos a salvação que nos dais como dom e graça. Nós vos pedimos.
Presidente – Rezemos juntos a Oração do Catequista.
Senhor, como os discípulos de Emáus, somos peregrinos. Vem caminhar conosco! Dá-nos teu
Espírito, para que façamos da catequese caminho para o discipulado. Transforma nossa Igreja em comunidades orantes e acolhedoras, testemunhas de fé, de esperança e caridade. Abre nossos olhos para reconhecer-te nas situações em que a vida está ameaçada. Aquece nosso coração, para que sintamos sempre a tua presença. Abre nossos ouvidos para escutar a tua Palavra, fonte de vida e missão. Ensina-nos a partilhar e comungar do Pão, alimento para a caminhada. Permanece conosco! Faz de nós discípulos missionários, a exemplo de Maria, a discípula fiel, sendo testemunhas da tua Ressurreição. Tu que és o Caminho para o Pai. Amém.
14. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Este momento é próprio para a Celebração da Palavra.
Animador(a) – Jesus convida a todos a assumirem o seu projeto de vida e salvação. Muitos se
dedicam de forma incansável vivendo sua vocação batismal nos mais variados ambientes em que
atuam: na escola, no trabalho, na família, na política e em outros. Hoje, de modo especial,
apresentemos ao altar do Senhor o empenho de todos os (as) catequistas que atuam nas
comunidades, servindo ao Reino de Deus com amor, união e alegria mesmo diante dos desafios.
Os catequistas se apresentam voltados para o altar e proclamam, se possível de cor:
Pai bondoso, com o batismo nos tornastes responsáveis pelo anúncio da vossa Palavra. Diante do vosso altar reafirmamos que aceitamos com gratidão e alegria o convite que nos fizestes para
colaborar no crescimento do Corpo de Cristo, a Igreja, como educadores e animadores da fé em
nossas comunidades.
15. CANTO DAS OFERENDAS
(onde houver Celebração da Palavra)
1 – O pão amassado, a uva pisada, eis a oblação. Pastores sofridos, o pobre esquecido. O povo sem pão.
Quero ser fiel a Deus, respondendo a vocação. Quero ser junto do povo o irmão entre os
irmãos. (bis)
2 – O tempo e a idade, o bem e a verdade, a paz e o perdão, vigor, esperança, amor, confiança
jamais faltarão. (onde houver Celebração Eucarística)
1 – Recebe, Deus amigo, estes dons que a Ti trazemos, e felizes, entre todos, a partilha nós faremos.
Ó Deus Pai, a Ti trazemos pão e vinho uma vez mais. Um só corpo nós seremos com Jesus e pela paz.
2 – Recebe, Deus amigo, nossos pés e nossos braços, que encontram na unidade o alento pro
cansaço.
3 – Recebe, Deus amigo, os projetos que alimentam o convívio e o respeito entre os povos que se
enfrentam.
4 – Recebe, Deus amigo, os esforços do teu povo, que trabalha com carinho pra criar um mundo
novo.
PAI NOSSO
Presidente – Dispostos a realizar a vontade do Pai, rezemos como Jesus nos ensinou. Pai Nosso…
18. ABRAÇO DA PAZ
19. CANTO DE COMUNHÃO (se houver)
Fazemos comunhão construindo a unidade. É nossa vocação servir a comunidade, com Cristo nosso irmão no sertão ou na cidade.
1 – Falta gente pra colheita, há ovelhas sem pastor. Onde estão os operários do roçado do Senhor?
2 – Quem visita os doentes? Quem constrói o mundo novo? Quem proclama a salvação? Quem
reúne o nosso povo?
3 – Onde eu moro tem ministros, vocações especiais: bispos, freiras, padres, leigos, todos servem
como iguais.
4 – Quem anima o sindicato? Quem vê a necessidade? Quem trabalha com os pobres? Quem
constrói comunidade?
5 – Sou roceiro, estudante, catequista e artesão, operário, agricultor, temos nossa vocação.
6 – Somos pobres, pouca gente, uma Igreja em mutirão; mas, unidos num só povo, toda vida é
vocação.
20. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus de bondade, agradecemos este encontro fraterno e nos comprometemos a
seguir o Vosso Reino. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
21. NOTÍCIAS E AVISOS
22. BÊNÇÃO
Presidente – O Senhor esteja convosco! Ele está no meio de nós.
– A bênção do Deus da vida Pai e Filho e Espírito Santo, desça sobre vós e permaneça para
sempre. Amém.
– Esforçai-vos para entrar pela porta estreita. Praticai a justiça do Reino. Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.
A comunidade pode fazer uma homenagem aos catequistas realizando uma coreografia com o canto final.
23. CANTO FINAL
1 – Ser catequista é muito gratificante, em cada encontro vai crescendo a amizade e a gente não só ensina como aprende e vai formando a comunidade.
Jesus me chama agora, eu vou catequizar, vou pelo mundo afora, vou evangelizar.
2 – A catequese não é só para criança, é para adulto, jovem e adolescente, é educar na esperança e na fé, é o que se chama catequese permanente.
PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA
Nesta liturgia, percebemos que a salvação é universal. Isaías, na 1ª leitura fala de Deus que vem ao encontro da humanidade, oferecendo a todos os povos a salvação, pois é próprio de Deus amar, salvar e resgatar. A salvação também é um dos temas centrais do Evangelho de Lucas. Neste domingo, Jesus continua sua caminhada atravessando cidades e povoados ensinando a todos. Ele diz que o Reino é para todos, mas o caminho é exigente. A 2ª leitura nos fala de um Deus como um Pai atento à educação de seus filhos e disposto a nos corrigir, porque quer o melhor para nós. Ele está ao nosso lado, especialmente quando o caminho é difícil. As provações e obstáculos são consequências de uma vida mal construída onde o pecado lançou raízes. No Evangelho alguém pergunta a Jesus se são poucos que se salvam. Jesus, porém, não fala em quantidades, mas sim no tipo de caminho que leva à salvação. Diz que a porta da salvação, isto é, do Reino de Deus, é estreita, mas está aberta para todos. Isto significa que não há salvação sem esforço e sacrifício. Não é Deus que estreita a porta, é o clima de pecado presente nas relações humanas que vai exigir escolhas nem sempre fáceis no caminho da salvação. A porta é a imagem do Reino de Deus. Entrando por ela nos sentimos seguros, acolhidos e plenamente realizados. Corremos o risco de pensar que basta ir à Igreja para garantir a própria salvação. Estar na Igreja, “comer e beber com o dono da casa”, especialmente na mesa da Eucaristia, é uma grande ajuda para aprender a praticar o caminho que nos leva à porta da salvação. Mas essas credenciais são poucas para entrar no convívio de Deus, se não estiverem acompanhadas do amor, da caridade e do serviço aos irmãos. Entra pela porta quem ajuda os outros a entrar e quem zela pela vida do irmão, como bom filho do Pai de todos. Como estou buscando a salvação? Como evangelizadores, catequistas, missionários e anunciadores da Boa-Nova de Jesus estou zelando pela vida dos irmãos (ãs), ajudando-os a entrar pela porta estreita?
LEITURAS DA SEMANA
2ª feira: 1Ts 1,1-5.8b-10; Sl149; Mt 23,13-22
3ª feira: 1Ts 2,1-8; Sl 138; Mt 23,23-26
4ª feira: 1TS 2,9-13; Sl 138; Mt 23,27-32
5ª feira: Jr 1,17-19; Sl 70; Mc 6,17-29
6 ª feira: 1Ts 4,1-8; Sl 96; Mt 25,1-13
Sábado: 1Ts 4,9-11; Sl 97; Mt 25,14-30
Domingo: Eclo 3,17-18.20.28-29; Sl 67; Hb 12,18-19.22-24a; Lc 14,1.7-14

Você pode Gostar de:

27º Domingo do Tempo Comum (03.10)

27º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 03/10/202 1. Saudação Presidente …