Página Inicial / Animação Litúrgica / Solenidade da Epifania do Senhor (02.01)

Solenidade da Epifania do Senhor (02.01)

Ano C cor branca – 02/01/2022

1. Saudação
Presidente – Irmãos e irmãs, sejam todos bem-vindos a esta celebração do Mistério Pascal de Cristo. Neste domingo celebramos a manifestação de Jesus a todos os povos e nações. Ao celebrarmos a Solenidade da Epifania do Senhor, somos convidados a uma comunhão universal com todas as nações e culturas, com os diferentes jeitos de adorar a Deus e buscar a Salvação. Em comunhão com todos os povos da terra, façamos o sinal da nossa fé. Em nome do Pai…
Presidente – O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco. Bendito seja Deus…
Presidente – A Liturgia de hoje nos conduz à adoração do Mistério de Deus feito homem. É a revelação do imenso amor de Deus que vem ao encontro da humanidade para tirá-la da situação do pecado. E para bem celebrarmos nossa fé e nossa vida, recordemos os fatos importantes da semana que passou. (Recordação da vida). E todos os motivos que viemos rezar e que estão no silêncio dos nossos corações.
2. Deus nos perdoa
Presidente – Peçamos a Deus que nesta solenidade nos perdoe e nos santifique com sua luz. (Silêncio).
3. Hino do Glória
Presidente – Glorifiquemos a Deus pela manifestação de Jesus que vem para todos e, desde o seu nascimento torna-se conhecido, além fronteiras de Israel, cantando o Hino do Glória.
4. Oração Presidente – Oremos – (silêncio) – Ó Deus, luz dos que creem, Vós que hoje revelastes o Vosso Filho às nações como Estrela Guia, acolhei o louvor de todos os povos e de todas as culturas da terra, e concedei aos que já vos conhecem pela fé, contemplar um dia o esplendor da Vossa face no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
Deus nos fala
5. Leitura do Livro do Profeta Isaías (60, 1-6)
6. Salmo Responsorial (71) (CD Cantando os Salmos) As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor! (bis)
7. Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios (3, 2-3a.5-6)
8. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus (2, 1-12)
9. Partilha da Palavra
Nossa resposta
10. Profissão de Fé
Presidente – No Deus que enviou o Cristo, Luz para as nações, professemos nossa Fé, rezando: Creio em Deus Pai…
11. Preces da Comunidade
Presidente – Ao Pai que em Jesus manifestou a salvação para todos os povos e nações, elevemos nossos pedidos. Após cada prece, cantemos: Ó Senhor, Senhor neste dia, escutai nossa prece. (D.R.)
12. Apresentação dos Dons
Presidente – Jesus se manifesta ao mundo para a salvação de todos os povos e todas as nações da terra. A Solenidade da Epifania faznos sentir peregrinos na fé, junto com toda a humanidade que enfrenta o cansaço do caminho. Apresentemos ao Altar do Senhor, nossa disposição em adorar e glorificar Jesus com a nossa vida, indo ao encontro das pessoas e famílias, levando nossos presentes, por meio de visitas, Círculos Bíblicos, encontros de oração, com a partilha dos bens e dos dons, manifestando o compromisso com o anúncio da Boa Notícia do Reino.
Coleta Fraterna
Ação de Graças
13. Louvação Presidente – Ao Senhor da vida que em Cristo manifestou a Salvação a todos os povos da terra, elevemos nossos louvores, cantando após cada louvação: “Nós te damos muitas graças, te louvamos ó Senhor.” (Geraldo Leite Bastos)
Deus nos envia
14. Breves Avisos
15. Bênção Presidente – Deus, que vos chamou das trevas à sua luz admirável, derrame sobre vós as suas bênçãos e vos confirme na fé, na esperança e na caridade. Amém. – Abençoe-vos Deus Todo-Poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. – Deixai-vos iluminar pela luz que vem de Deus, ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.

Meditando a Palavra de Deus
A Solenidade da Epifania do Senhor celebra a manifestação de Deus a todos os povos. É impossível reter o amor de Deus. Ele transborda o próprio universo e alcança planetas e galáxias. Epifania: o amor redentor de Cristo, que supera os limites das nações e de cada coração humano. É oferta, presente, dádiva da eternidade a nossa humanidade. Epifania: manifestação do amor eterno entre nós! O profeta Isaías faz um insistente convite para que o povo caminhe na esperança, acolha a luz, que dissipa toda a treva, traz paz e liberdade, vence a escravidão e faz sucumbir a tristeza. Se estivermos unidos ao Senhor, perceberemos que a cada dia a experimentamos, já aqui na terra, a alegria do céu. Mas só os olhos da fé são capazes de enxergar isso. Vale a pena viver a fé em Cristo, lembra-nos o apóstolo Paulo, pois somos herdeiros das promessas divinas, coerdeiros da salvação de Cristo. A Palavra do Senhor mostra-nos com que graça fomos alcançados e como o Pai nos confiou seu amor misericordioso por meio de seu Filho Jesus. O Evangelho nos fala da luz radiante que conduz ao encontro de Cristo. Na figura dos Magos, todos os povos e nações podem encontrar o Cristo e se deixar conduzir por Ele, que é a Luz do mundo. O caminho pelo qual andamos após o encontro com Cristo não pode ser mais o mesmo e o caminho de busca e encontro com o Senhor é constante, porque a sua revelação também é constante. Herodes não está nem um pouco interessado em se deixar banhar por essa luz. Está cheio de maus intentos e falsidade. É a rejeição do Cristo em nossos dias. A indiferença, a autossuficiência, a frieza, o egoísmo, o medo de perder e o querer só ganhar… são rejeições dessa luz que nos aponta para a vida, para a verdadeira liberdade e para a salvação. Rejeitá-la é a verdadeira loucura do desamor em nossos dias. Qual deve ser a atitude do cristão diante do ensinamento de Cristo? A humildade! Os Magos humildemente procuram o Cristo e se alegram ao encontrá-lo. A Ele oferecem os presentes mais preciosos: Ouro, Ele é rei, a realeza; Incenso, Ele é Deus, a divindade; Mirra, como nós, ele está destinado à dor, ao sofrimento, à Paixão Redentora. Os “Magos” que vêm do Oriente representam o estrangeiro, o desconhecido, os homens de todo o mundo que vão ao encontro de Cristo e se prostram diante d’Ele. É a imagem da Igreja, essa família de irmãos, constituída por gente de muitas cores e raças, que aderem a Jesus e que O reconhecem como “o Senhor”. A mensagem da Epifania é clara: Deus não limita o seu amor apenas aos crentes do povo judaico, mas ilumina todos os povos da terra … Tal é o convite a abrir a nossa inteligência e o nosso coração em relação a todos os homens que se julgam longe de Deus: a nossa fé diz-nos que Deus está próximo deles, por vezes muito próximo. Ele vem para todos e, já desde o seu nascimento, torna-se conhecido para além das fronteiras de Israel. A vida verdadeira resplandeceu na vida dos Magos e resplandece em cada coração humano, nos povos e nas nações que acolhem a verdade impossível de ser contida por nós, Luz verdadeira, “estrela radiosa da manhã” (Ap 22,16). Todos nós podemos vencer as “trevas”, que nos tiram a paz e a liberdade, se nos deixarmos guiar, como os Magos, pela luz de Cristo, que brilha em todo o universo e em nosso coração. Seguindo essa luz Divina, a alegria tomará conta de nós, e seremos também “luz do mundo” (Mt 5,14), como nos pediu o próprio Jesus. Vivamos, pois, firmemente, nossa fé em Cristo.

Leituras da Semana
2ª feira: 1Jo 3,22-4,6; Sl 2; Mt 4,12-17.23-25
3ª feira: 1Jo 4,7-10; Sl 71; Mc 6,34-44
4ª feira: 1Jo 4,11-18; Sl 71; Mc 6,45-52
5ª feira: 1Jo 4,19-5,4; Sl 71; Lc 4,14-22a
6ª feira: 1Jo 5,5-13; Sl 147; Lc 5,12-16
Sábado: 1Jo 5,14-21; Sl 149; Jo 3,22-30
Domingo: Is 42,1-4.6-7; Sl 28; At 10,34-38; Lc 3,15-16.21-22

Você pode Gostar de:

5º Domingo da Quaresma (03.04)

Ano C – cor roxa – 03/04/2022 1. Saudação Presidente – Sejam todos bem-vindos a …