Página Inicial / Animação Litúrgica / SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR

SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR

Ano C – XXIII – Nº 1369 – cor branca – 06/01/2013
SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR
EM JESUS A SALVAÇÃO É OFERECIDA A TODOS.
Onde houver grupos de folia de reis ou congo, pode-se acolher os fiéis na praça ou na porta da Igreja. Onde o presépio não estiver próximo ao presbitério, colocar as imagens de Jesus, Maria e José em destaque, perto do altar.
1 – Vindo Cristo a este mundo seu amor manifestou, sendo Deus se fez pequeno, pobrezinho se
tornou. Nasceu para nós um menino, entre nós se fez canto novo, fazendo brotar a esperança, alegria no meio do povo.
Deus nasceu entre nós como criança e com Ele nasceu uma nova esperança. (bis)
01. ACOLHIDA
Animador(a) – Queridos irmãos e irmãs, sejam todos bem-vindos à celebração da Epifania do Senhor! Hoje celebramos, no Menino nascido de Maria, a manifestação daquele que é o Filho de
Deus, o Messias, Luz das nações! Como peregrinos na fé, nos unimos a toda a humanidade, em uma comunhão universal com todos os povos, nos diferentes jeitos de adorar a Deus e buscar a
libertação e a paz. Alegres, cantemos.
Procissão de entrada conforme costume e as imagens dos Reis Magos que serão colocadas no presépio ou junto às de Jesus, Maria e José.
02. CANTO INICIAL
É Natal, é Natal, é noite santa em Belém, nasceu pobre Deus Menino para todos quer o bem.
1 – Uma estrela lá no céu. Toda a terra iluminou. Foi Maria a escolhida pra ser Mãe do Salvador. O Menino é esperança. Vosso povo libertou. Anunciamos c’alegria o nascimento do Senhor.
2 – É Natal, é alegria, vem Jesus pra celebrar. Abrimos os corações que o Menino quer entrar. Entre todas as famílias, estará sempre o Senhor. No Natal nós renovamos com Jesus o nosso amor.
Presidente – Em comunhão com todos os povos da terra, façamos o sinal da nossa fé, cantando.
Em nome do Pai, do Filho também, em nome do Espírito Santo. Amém!
Presidente – Que a graça e a paz de Deus, nosso Pai, nos cumule de bens e esperança e que a luz santificadora do Espírito Santo esteja convosco. Bendito seja Deus…
03. DEUS NOS PERDOA
Presidente – Em Jesus Cristo, o justo, que intercede por nós e nos reconcilia com o Pai, abramos o nosso espírito ao arrependimento para sermos dignos de aproximar-nos da Mesa do Senhor.
– Senhor, rei da paz, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós!
– Cristo, luz nas trevas, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós!
– Senhor, imagem do homem novo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós!
Presidente – Deus misericordioso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos
conduza à vida eterna. Amém.
04. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus, luz dos que creem, vós que hoje revelastes o vosso Filho às nações como Estrela Guia, acolhei o louvor de todos os povos e de todas as culturas da terra, e concedei aos que já vos conhecem pela fé, contemplar um dia o esplendor da vossa face no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
HINO DO GLÓRIA
Presidente – Glorifiquemos a Deus pela manifestação de seu Filho em nosso meio, cantando.
Enquanto a assembleia senta-se, sem nenhum comentário, a equipe de canto entoa o refrão abaixo, e em
seguida, o(a) leitor(a) proclama a leitura.
É uma luz tua Palavra, é uma luz para mim, Senhor! Brilhe esta luz, tua Palavra, brilhe esta
luz em mim, Senhor! (bis)
05. LEITURA DO LIVRO DO PROFETA ISAÍAS (60, 1-6)
06. SALMO RESPONSORIAL (71)
As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor! (bis)
– Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres.
– Nos seus dias a justiça florirá e grande paz, até que a lua perca o brilho! De mar a mar estenderá o seu domínio, e desde o rio até os confins de toda a terra!
– Os reis de Társis e das ilhas hão de vir e oferecer-lhe seus presentes e seus dons; e também os reis de Seba e de Sabá há de trazer-lhe oferendas e tributos. Os reis de toda a terra hão de adorá-lo, e todas as nações hão de servi-lo.
– Libertará o indigente que suplica, e o pobre ao qual ninguém quer ajudar. Terá pena do indigente e do infeliz, e a vida dos humildes salvará.
07. LEITURA DA CARTA DE SÃO PAULO AOS EFÉSIOS (3, 2-3a.5-6)
08. CANTO DE ACLAMAÇÃO
Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia! (bis)
1 – Pois nós vimos sua estrela a brilhar no Oriente e assim vimos adorar o Senhor de toda a gente.
09. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO SEGUNDO SÃO MATEUS
(2, 1-12)
10. PARTILHA DA PALAVRA
11. PROFISSÃO DE FÉ
Presidente – Professemos nossa fé no Deus que enviou o Cristo, Luz para as nações.
Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e de todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos; Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado, não
criado, consubstancial ao Pai; por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação, desceu dos céus: (todos se inclinam) e se encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. E de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu Reino não terá fim. Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos profetas. Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo para remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir. Amém.
12. PRECES DA COMUNIDADE
Presidente – Elevemos nossas preces ao Senhor que manifestou a salvação a todos nós. Cantemos
após cada prece: Ó Senhor, Senhor neste dia, escutai nossa prece.
– Senhor, abençoai o papa Bento XVI, nosso bispo diocesano, nossos padres, diáconos,
religiosos(as) e todos os anunciadores da Boa-Nova, para que sejam luz que ilumina o vosso povo. Nós vos pedimos.
– Senhor, concedei que a estrela da fé que guiou os magos brilhe hoje no caminho de todas as
pessoas, para que aceitem Jesus como a verdadeira luz da vida. Nós vos pedimos.
– Senhor, olhai por aqueles que ainda não contemplaram a luz da fé, para que, seguindo a estrela de Belém, possam vir adorar o Salvador. Nós vos pedimos.
– Senhor, fortalecei todos os grupos de Folia de Reis e de Congo, para que preservem a cultura e a devoção dos nossos antepassados. Nós vos pedimos.
Presidente – Ó Deus, acolhei os nossos pedidos e fazei brilhar sobre todos nós a sua luz de verdade e de vida. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
13. APRESENTAÇÃO DOS DONS
Este momento é próprio para Celebração da Palavra.
Animador(a) – Como povo celebrante somos epifania da igreja, cidade-luz, mistério de comunhão. Somos povo peregrino, convocados à fraternidade universal, ao diálogo ecumênico e ao anúncio da boa-nova da salvação. Apresentemos ao altar do Senhor os frutos que surgem a partir da experiência de fé do tempo do Natal e que queremos ter como estrelas-guias durante este ano que se inicia.
Crianças entram trazendo estrelas com os nomes dos frutos manifestados pela fé nas ações da comunidade. Os símbolos poderão ser colocados na árvore de Natal da Igreja ou próximo às imagens de Jesus, Maria e José.
1 – Os reis levaram a Jesus presentes de real valor, mas o presente que Ele quer é nossa fé e nosso amor.
É Natal de Jesus nosso Mestre! É Natal do Senhor nosso Deus! (bis)
2 – Por uma estrela o céu guiou os magos reis até Belém, mas nossa estrela é Jesus que vai guiar-nos para o bem.
14. CANTO DAS OFERENDAS
1 – No templo santo, a te ofertar um dom sublime, ó Deus de amor. Teu Filho infante, a nos salvar
da vida escrava, Libertador!
Natal! Festa de harmonia, o amor veio nos libertar. e Deus, na feliz liturgia, nos faz também
dons neste altar.
2 – Repica o sino lá em Belém e gente simples vem adorar. É o Deus menino, salvar-nos vem do
mal, da morte, vem nos livrar.
3 – Mãe oferente, Mãe tão feliz, que tudo guarda no coração. Assim, por todos o céu bendiz e dá seu Filho em oblação.
PAI NOSSO
Presidente – A luz da salvação brilha para todos os povos, por isso todos somos irmãos. Unindo
nossos corações, rezemos como Jesus nos ensinou. Pai Nosso…
17. ABRAÇO DA PAZ
Animador(a) – Jesus se manifesta como o “Príncipe da Paz”. Alegres pela salvação que nos é oferecida, saudemo-nos com um abraço fraterno. (canto à escolha)
18. CANTO DE COMUNHÃO (se houver)
No presépio pequenino, Deus é hoje nosso irmão. E nos dá seu Corpo e Sangue nesta santa comunhão.
1 – Para os homens que erravam nas trevas, lá do céu resplandece uma luz. Hoje Deus visitou nossa terra e nos deu o seu Filho Jesus.
2 – Durma flor germinada na terra, fecundada por sopro de Deus, hoje um novo começo desponta e se abraçam a terra e os céus.
3 – Boas-Novas de grande alegria mensageiros do céu vêm cantar, e aos pastores um anjo anuncia: “Deus nasceu em Belém de Judá”.
4 – Para nós nasceu hoje um Menino, do seu povo Ele é Salvador. Glória a Deus no mais alto dos
céus, paz aos homens aos quais tanto amou.
5 – Para os pobres e fracos da terra, em Belém nasceu hoje um irmão: Ele humilha os soberbos e
fortes e se faz dos pequenos o Pão.
6 – Poderosos e grandes da terra nem souberam da grande alegria; mas pastores e pobres vieram adorar o Senhor, com Maria.
7 – Hoje o mundo é de novo criado e a glória se espalha na terra. Como irmãos, homens todos uni vos, destruí vossas armas de guerra.
8 – Como irmãos, homens todos, uni-vos, reparti vossos bens justamente, dai as mãos, construí
mundo novo, porque Deus visitou sua gente.

19. ORAÇÃO
Presidente – Ó Deus, guiai-nos sempre e por toda parte com a vossa luz celeste, para que possamos acolher com fé e viver com amor o mistério de que nos destes participar. Por Cristo, nosso Senhor.
Amém.
20. NOTÍCIAS E AVISOS
21. BÊNÇÃO
Presidente – Deus, que vos chamou das trevas à sua luz admirável, derrame sobre vós as suas
bênçãos e vos confirme na fé, na esperança e na caridade. Amém.
– Abençoe-vos Deus todo-poderoso: Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
– Ide em paz e o Senhor vos acompanhe. Graças a Deus.
22. CANTO FINAL
1 – A gente passa o ano inteiro assim, andando do começo ao fim. Será que Cristo esteve cada dia ao nosso lado, em nossa companhia?
Natal é tempo de rever, da gente amar e renascer! Natal é tempo de pensar em Deus, que só nos quer salvar.
2 – Por toda parte vemos tantas luzes, por toda parte vemos tantas cruzes. Natal é tempo de partir o pão, Natal é tempo de salvar o irmão.
PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA
O mistério de Deus, seu plano salvífico manifestou-se plenamente em Cristo, a toda humanidade.
Mistério não significa enigma, ou problema insolúvel. É uma realidade que nos envolve e ultrapassa e que por isso, escapa à nossa compreensão total. A Epifania, como mistério, nos atinge, fazendo desaparecer todos os nossos fechamentos e individualismos, afirmando que Jesus veio para todos os povos e todos os tempos. A segunda leitura nos fala daquilo que agora foi dado a conhecer em Cristo: todos chamados a ser discípulos de Jesus, todos podem participar da herança, devem formar o mesmo corpo, participar da mesma promessa. Isto é festa da Epifania! Uma grande festa missionária! Faz-nos sentir caminheiros na fé, junto com toda a humanidade que enfrenta os dissabores da caminhada. A fé não é um assunto particular, mas leva à comunicação e à vivência comunitária na busca contínua de um sentido para a vida e suas contradições. A estrela indica um caminho alternativo, um caminho que não passa pelo conhecimento dos grandes, mas pelo discernimento dos pequenos e fracos, o caminho que nos leva ao Menino de Belém. A revelação aos magos vindos do Oriente é a manifestação de Deus aos pagãos. A salvação de Deus é oferecida a todos e a ninguém discrimina. O encontro dos Magos com Jesus os fez retornar por outro caminho. Mudou a vida deles. O nosso encontro com o Senhor também deve levar-nos a tomar novos caminhos, provoca uma transformação das nossas vidas. A mudança de rota é na Bíblia símbolo da conversão. A que mudanças a Palavra de Deus exige de nós, hoje? Certamente são novas trajetórias pessoais, familiares, comunitárias, socioeconômicas, políticas, ecológicas para não expor a vida inocente à sanha dos Herodes de hoje. Viver a Epifania é assumir o Evangelho e a prática de Jesus Cristo como estrela guia, regra de vida, luz que ilumina toda nossa vida e caminhada na história, acalenta os que a recebem e desmascara os hipócritas. Nossa missão é manifestar Jesus ao mundo através de sua mensagem e de sua maneira de ser. A festa da Epifania é a grande convocação que Deus faz, a fim de que todas as nações e raças encontrem forças para tornar humano e fraterno o nosso mundo. Essa é, no fundo, a expectativa de Deus que transparece em toda a Bíblia. Mas é em Jesus que ela toma corpo e forma, aparecendo como proposta oferecida a todos. Contudo, a ganância e o desejo de poder – presente no Herodes do tempo de Jesus e nos Herodes de todos os tempos – tentam sufocar essa esperança. Porém, os homens de boa vontade têm uma “estrela”, não cessam de “sonhar” um caminho alternativo, que não passa pelos poderosos, mas nasce do menino pastor. Essa caminhada é cheia de dificuldades, mas é Deus quem a ilumina, gerando força e vida nova.
LEITURAS DA SEMANA
2ª feira: 1Jo 3,22-4,6; Sl 2; Mt 4,12-17.23-25
3ª feira: 1Jo 4,7-10; Sl 71; Mc 6,34-44
4ª feira: 1Jo 4,11-18; Sl 71; Mc 6,45-52
5ª feira: 1Jo 4,19-5,4; Sl 71; Lc 4,14-22a
6ª feira: 1Jo 5,5-13; Sl 147; Lc 5,12-16
Sábado: 1Jo 5,14-21; Sl 149; Jo 3,22-30
Domingo: Is 42,1-4.6-7; Sl 28; At 10,34-38; Lc 3,15-16.21-22

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …