Página Inicial / Animação Litúrgica / 4º Domingo do Tempo Comum

4º Domingo do Tempo Comum

COM AUTORIDADE, JESUS NOS ENSINA A AMAR E SERVIR
QUARTO DOMINGO DO TEMPO COMUM
Cor Litúrgica: Verde
Animador: Irmãos, quando somos alcançados pela Palavra de Deus, nós crescemos na vigilância da fé com o firme propósito de testemunharmos os sinais da justiça. Fiquemos de pé e iniciemos a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – REFR.: TODA A TERRA TE ADORE, / Ó SENHOR DO UNIVERSO, / OS LOUVORES DO TEU NOME / CANTE O POVO EM SEUS VERSOS! / 1. Venham todos, com alegria, / aclamar nosso Senhor, caminhando ao seu encontro, / proclamando seu louvor. / Ele é o Rei dos reis / e dos deuses, o maior. / 2. Tudo é dele: abismos, montes, / mar e terra ele formou. / De joelhos adoremos / este Deus que nos criou, / pois nós somos seu rebanho / e Ele é nosso Pastor. / 3. Ninguém feche o coração, / escutemos sua voz. / Não sejamos tão ingratos, / tal e qual nossos avós. / Mereçamos o que Ele / tem guardado para nós. / 4. Glória ao Pai que nos acolhe / e a seu Filho Salvador. / Igualmente, demos glória / ao Espírito de Amor. / Hoje e sempre, eternamente, / cantaremos seu louvor.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A graça e a paz de Deus, nosso Pai, e de Jesus Cristo, nosso Senhor, estejam convosco! TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: O Senhor disse: “Quem dentre vós estiver sem pecado, atire a primeira pedra”. Reconheçamo-nos todos pecadores e perdoemo-nos mutuamente do fundo do coração. (pausa). P.: Senhor, que viestes, não para condenar, mas para perdoar, tende piedade de nós. TODOS: Senhor, tende piedade de nós. P.: Cristo, que vos alegrais pelo pecador arrependido, tende piedade de nós. TODOS: Cristo, tende piedade de nós. P.: Senhor, que muito perdoais a quem muito ama, tende piedade de nós. TODOS: Senhor, tende piedade de nós. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Concedei-nos, Senhor nosso Deus, adorar-vos de todo o coração e amar todas as pessoas com verdadeira caridade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
Anim.: Meus irmãos, Cristo é o enviado do Pai que veio salvar todos aqueles que se deixam educar pela Sua palavra. Ouçamos, com reverência, as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (Dt 18, 15-20) – Leitura do Livro do Deuteronômio.
Moisés falou ao povo dizendo: 15“O Senhor teu Deus fará surgir para ti, da tua nação e do meio de teus irmãos, um profeta como eu: a ele deverás escutar. 16Foi exatamente o que pediste ao Senhor teu Deus, no monte Horeb, quando todo o povo estava reunido, dizendo: ‘Não quero mais escutar a voz do Senhor meu Deus, nem ver este grande fogo, para não acabar morrendo’. 17Então o Senhor me disse: ‘Está bem o que disseram. 18Farei surgir para eles, do meio de seus irmãos, um profeta semelhante a ti. Porei em sua boca as minhas palavras e ele lhes comunicará tudo o que eu lhe mandar. 19Eu mesmo pedirei contas a quem não escutar as minhas palavras que ele pronunciar em meu nome. 20Mas o profeta que tiver a ousadia de dizer em meu nome alguma coisa que não lhe mandei ou se falar em nome de outros deuses, esse profeta deverá morrer’”. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – (DO SALMO 94/95)
REFR.: NÃO FECHEIS O CORAÇÃO / OUVI HOJE A VOZ DE DEUS (BIS) / 1. Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva. Ao seu encontro caminhemos com louvores e com cantos de alegria o celebremos!/ 2. Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! Porque ele é nosso Deus, nosso Pastor e nós somos o seu povo e seu rebanho, as ovelhas que conduz com sua mão./ 3. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: “ Não fecheis os corações, como em Meriba, como em Massa, no deserto, aquele dia, em que outrora vossos pais me provocaram apesar de terem visto as minhas obras”.
8. 2ª LEITURA (1 Cor 7, 32-35) – Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.
Irmãos: 32Eu gostaria que estivésseis livres de preocupações. O homem não casado é solícito pelas coisas do Senhor e procura agradar ao Senhor. 33O casado preocupa-se com as coisas do mundo e procura agradar à sua mulher 34e, assim, está dividido. Do mesmo modo, a mulher não casada e a jovem solteira têm zelo pelas coisas do Senhor e procuram ser santas de corpo e espírito. Mas a que se casou preocupa-se com as coisas do mundo e procura agradar ao seu marido. 35Digo isto para o vosso próprio bem e não para vos armar um laço. O que eu desejo é levar-vos ao que é melhor, permanecendo junto ao Senhor, sem outras preocupações. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. CANTO DE ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – REFR.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA. / O povo que jazia nas trevas viu brilhar uma luz grandiosa; a luz despontou para aqueles, que jaziam nas sombras da morte.
10. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO – (Mc 1, 21-28) – P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
CEL.: 21Na cidade de Cafarnaum, num dia de sábado, Jesus entrou na sinagoga e começou a ensinar. 22Todos ficavam admirados com o seu ensinamento, pois ensinava como quem tem autoridade, não como os mestres da Lei. 23Estava então na sinagoga um homem possuído por um espírito mau. Ele gritou: 24“Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus”. 25Jesus o intimou: “Cala-te e sai dele!” 26Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu. 27E todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: “O que é isto? Um ensinamento novo dado com autoridade: Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!” 28E a fama de Jesus logo se espalhou por toda a parte, em toda a região da Galileia. Palavra da Salvação. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO UNIVERSAL – P.: Irmãos caríssimos, oremos para que o Senhor continue a mandar profetas à Sua Igreja e nos dê a capacidade de escutar e pôr em prática os seus ensinamentos. Digamos com fé: Ouvi, Senhor, a nossa oração.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO.
1) Pelo Santo Padre, o Papa Francisco, para que Deus o conserve e o guarde, e o fortaleça na sua missão de confirmar a nossa fé, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO.
2) Por todos aqueles que são chamados à consagração religiosa, para que, com generosidade, respondam ao convite de Cristo e deem testemunho com uma vida casta, pobre e totalmente dócil ao Evangelho, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO!
3) Pelos jovens de nosso país, para que, por meio do testemunho da fé, saibam ajudar os companheiros de juventude a realizarem um encontro vivo e pessoal com o nosso Redentor, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO.
4) Por todos nós aqui reunidos, para que Deus perdoe as nossas fraquezas, dissipe os nossos temores e aumente a nossa coragem no serviço do anúncio do Evangelho, rezemos ao Senhor.
TODOS: OUVI, SENHOR, A NOSSA ORAÇÃO.
(Preces Espontâneas):
P.: Senhor, ouvi os pedidos do Vosso povo e encorajai-nos a uma constante conversão. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – REFR.: DE MÃOS ESTENDIDAS OFERTAMOS O QUE DE GRAÇA RECEBEMOS. (BIS) / 1. A natureza tão bela, / Que é louvor, que é serviço, / O sol que ilumina as trevas, / Transformando-as em luz. / O dia que nos traz o pão / E a noite que nos dá repouso, / Ofertamos ao Senhor o louvor da criação / 2. Nossa vida toda inteira / Ofertamos ao Senhor, / Como prova de amizade, / Como prova de amor. / Com o vinho e com o pão, / Ofertamos ao Senhor / Nossa vida toda inteira, / O louvor da criação.
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Para vos servir, ó Deus, depositamos nossas oferendas em vosso altar; acolhei-as com bondade, a fim de que se tornem o sacramento da nossa salvação. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA II – MR (P. 478)– Prefácio dos domingos do Tempo Comum II: O mistério da salvação – MR (p. 429) – P.: Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo o lugar, Senhor, Pai Santo, Deus eterno e Todo-Poderoso, por Cristo, Senhor nosso. Compadecendo-se da fraqueza humana, ele nasceu da Virgem Maria. Morrendo no lenho da Cruz, ele nos libertou da morte. Ressuscitando dos mortos, ele nos garantiu a vida eterna. Por ele, os anjos celebram a vossa grandeza, os santos proclamam a vossa glória. Concedei-nos também a nós associar-nos aos seus louvores, cantando (dizendo) a uma só voz:
TODOS: SANTO, SANTO, SANTO…
P.: Na verdade, ó Pai, Vós sois santo e fonte de toda santidade. Santificai, pois, estas oferendas, derramando sobre elas o Vosso Espírito, a fim de que se tornem para nós o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, Vosso Filho e Senhor nosso.
TODOS: SANTIFICAI NOSSA OFERENDA, Ó SENHOR!
P.: Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, Ele tomou o pão, deu graças e o partiu, e deu a Seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS. Do mesmo modo, ao fim da ceia, Ele tomou o cálice em Suas mãos, deu graças novamente e o deu a Seus discípulos, dizendo: TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA A REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM. Eis o mistério da fé.
TODOS: TODAS AS VEZES QUE COMEMOS DESTE PÃO E BEBEMOS DESTE CÁLICE, ANUNCIAMOS, SENHOR, A VOSSA MORTE, ENQUANTO ESPERAMOS A VOSSA VINDA!
P.: Celebrando, pois, a memória da morte e ressurreição do Vosso Filho, nós Vos oferecemos, ó Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e Vos agradecemos porque nos tornastes dignos de estar aqui na Vossa presença e Vos servir.
TODOS: RECEBEI, Ó SENHOR, A NOSSA OFERTA!
P.: E nós Vos suplicamos que, participando do Corpo e Sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo.
TODOS: FAZEI DE NÓS UM SÓ CORPO E UM SÓ ESPÍRITO!
P.: Lembrai-vos, ó Pai, da Vossa Igreja que se faz presente pelo mundo inteiro: que ela cresça na caridade, com o papa Francisco, com o nosso bispo Sergio, seus bispos auxiliares e todos os ministros do Vosso povo.
TODOS: LEMBRAI-VOS, Ó PAI, DA VOSSA IGREJA!
P.: Lembrai-vos também dos nossos irmãos e irmãs que morreram na esperança da ressurreição e de todos os que partiram desta vida: acolhei-os junto a Vós, na luz da Vossa face.
TODOS: LEMBRAI-VOS, Ó PAI, DOS VOSSOS FILHOS!
P.: Enfim, nós Vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna, com a Virgem Maria, Mãe de Deus, São José, seu esposo, com os santos Apóstolos e todos os que neste mundo Vos serviram, a fim de Vos louvarmos e glorificarmos por Jesus Cristo, Vosso Filho.
TODOS: CONCEDEI-NOS O CONVÍVIO DOS ELEITOS!
P.: Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a Vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre.
TODOS: AMÉM.
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – 1. Quando te domina o cansaço/ E já não puderes dar um passo/ Quando o bem ao mal ceder/ E tua vida não quiser/ Ver um novo amanhecer/ Levanta-te e come/ Levanta-te e come/ Que o caminho é longo/ Caminho longo./ REFR.: EU SOU TEU ALIMENTO, Ó CAMINHEIRO/ EU SOU O PÃO DA VIDA VERDADEIRO/ TE FAÇO CAMINHAR, VALE E MONTE ATRAVESSAR/ PELA EUCARISTIA, EUCARISTIA./ 2. Quando te perderes no deserto/ E a morte então sentires perto/ Sem mais força pra subir/ Sem coragem de assumir/ O que Deus de ti pedir/ Levanta-te e come/ Levanta-te e come/ Que o caminho é longo/ Caminho longo./ 3. Quando a dor, o medo, a incerteza/ Tentam apagar tua chama acesa/ E tirar do coração/ A alegria e a paixão/ De lutar, não ser em vão/ Levanta-te e come/ Levanta-te e come/ Que o caminho é longo/ Caminho longo./ 4- Quando não achares o caminho/ Triste e abatido vais sozinho/ O olhar sem brilho e sem luz/ Sob o peso de tua cruz/ Que a lugar nenhum conduz/ Levanta-te e come/ Levanta-te e come/ Que o caminho é longo/ Caminho longo./ 5. Quando a voz do anjo então ouvires/ E o coração de Deus sentires/ Te acordando para o amor/ Renovando teu vigor/ Água e pão, o bem maior/ Levanta-te e come/ Levanta-te e come/ Que o caminho é longo/ Caminho longo.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Renovados pelo sacramento da nossa redenção, nós vos pedimos, ó Deus, que este alimento da salvação eterna nos faça progredir na verdadeira fé. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
RITOS FINAIS
21. BREVES AVISOS
22. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra
A centralidade da liturgia deste domingo é o ensinamento de Jesus com a autoridade de Filho de Deus, que é realizada por meio de sua fala e de sua ação. O Deuteronômio nos apresenta o projeto de uma nova sociedade. Inclui leis referentes à pessoa do rei e também leis que regulamentam a vida dos levitas. E é dentro desse contexto que Deus promete um profeta com as seguintes características: não ter nenhum compromisso com o poder político e religioso e ser para o povo porta-voz e intérprete do projeto de Deus, que visa a construção de história e sociedade novas. Paulo, mais uma vez, procura responder as muitas indagações das comunidades. Ele não tem respostas, mas analisa tudo na perspectiva da evangelização. As primeiras comunidades viviam na expectativa do fim do mundo. A urgência da evangelização e a possibilidade do fim iminente do mundo levaram alguns líderes à decisão de não casar. Mas para Paulo, virgindade/celibato só adquire sentido enquanto doação plena e total ao Reino. Jesus entra na sinagoga, e começa a ensinar. O povo se admira, porque ensina como quem tem autoridade e não como os doutores da lei. O ensinamento de Jesus é novo, porque liberta ao mesmo tempo que ensina. Ele se volta para quem não recebia atenção. Ele faz com que o possuído pelo demônio se torne o centro das atenções, e sua libertação é, ao mesmo tempo, prática e ensino. A comunidade é continuadora desse anúncio, mas deve se empenhar para que não seja um anúncio vazio, ou desautorizado. Por isso, a volta a vivência do Evangelho deverá ser uma atitude constante para definir essa sintonia com o Mestre. E o empenho deve também estar direcionado a libertação do mal: tudo o que desfigura a vida humana, convertendo-a em prisioneira e vítima dos atuais “espíritos impuros”, deve ser eliminado pela força do Evangelho. Atitudes que diminuam a fome, a violência, o egoísmo e a indiferença, são ações do Cristo libertador.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: Apresentação do Senhor. Festa. Ml3,1-4 ou Hb2,14-18; Sl23(24); Lc2,22-40.
Ter.: S. Brás. Bispo e Mártir. S. Oscar. Bispo. Mem.Facult. Hb12,1-4; Sl21(22); Mc5,21-43.
Qua.: Hb12,4-7.11-15; Sl102(103); Mc6,1-6.
Qui.: Sta. Águeda Virgem e Mártir. Memória. Hb12,18-19.21-24; Sl47(48); Mc6,7-13.
Sex.: S. Paulo Miki e Comps. Mártires. Memória. Hb13,1-8; Sl26(27); Mc6,14-29.
Sáb.: Hb13,15-17.20-21; Sl22(23); Mc6,30-34.
Quarta Semana do Saltério
Quarto Domingo do Tempo Comum
CANTOS PARA ESTA CELEBRAÇÃO: Cânticos do Hinário Litúrgico da CNBB – Liturgia IX – Tempo Comum – Paulus

Você pode Gostar de:

16º Domingo do Tempo Comum (18.07)

16º Domingo do Tempo Comum Ano B – cor verde – 18/07/2021 1. Saudação Presidente …