Página Inicial / Animação Litúrgica / 19º Domingo do Tempo Comum

19º Domingo do Tempo Comum

 JESUS: PÃO DA PALAVRA E DA VIDA
Dia dos Pais e abertura da Semana Nacional da Família
19º Domingo do Tempo Comum – cor verde – 09/08/2015
Mês Vocacional – Vocação Matrimonial
Cor Litúrgica: Verde
Animador – Irmãos, a Igreja nos convida a rezar, refletir sobre a vocação matrimonial, dando uma atenção especial aos pais, recordando que a vocação de ser pai está associada ao testemunho da vida matrimonial. Hoje, nós estamos iniciando a Semana Nacional da Família, que traz como tema: “O amor é nossa missão: a família plenamente viva”. Rezemos pelas nossas famílias, para que sejam testemunhas da fé cristã. Fiquemos de pé e iniciemos, com alegria, a nossa celebração.
RITOS INICIAIS
1. CANTO DE ENTRADA – REFR.: SENHOR, SE TU ME CHAMAS, EU QUERO TE OUVIR. SE QUERES QUE EU TE SIGA, RESPONDO: EIS-ME AQUI./ 1. Profetas te ouviram e seguiram tua voz, andaram mundo afora e pregaram sem temor. Seus passos tu firmaste sustentando seu vigor. Profeta tu me chamas: vê, Senhor, aqui estou./ 2. Nos passos do teu Filho toda igreja também vai, seguindo teu chamado de ser santa qual Jesus. Apóstolos e mártires se deram sem medir. Apóstolo me chamas: vê, Senhor, estou aqui./ 3. Os séculos passaram, não passou, porém, tua voz que chama ainda hoje, que convida a te seguir. Há homens e mulheres que te amam mais que a si, e dizem com firmeza: vê, Senhor, estou aqui.
2. SAUDAÇÃO DO CELEBRANTE – P.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. TODOS: AMÉM. P.: A graça de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco. TODOS: BENDITO SEJA DEUS, QUE NOS REUNIU NO AMOR DE CRISTO.
3. ATO PENITENCIAL – P.: De coração contrito e humilde, aproximemo-nos do Deus justo e santo, para que tenha piedade de nós, pecadores. Senhor, que sois a plenitude da verdade e da graça, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Cristo, que vos tornastes pobre para nos enriquecer, tende piedade de nós. TODOS: CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Senhor, que viestes para fazer de nós o vosso povo santo, tende piedade de nós. TODOS: SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. P.: Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. TODOS: AMÉM.
4. HINO DE LOUVOR – Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados! Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória! Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós! Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica! Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós! Só Vós sois o Santo, só Vós o Senhor, só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.
5. ORAÇÃO DO DIA – P.: OREMOS: (Pausa) – Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança que prometestes. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. TODOS: AMÉM.
LITURGIA DA PALAVRA
Anim.: Meus irmãos, a Palavra de Deus fortalece a nossa vivência cotidiana da fé em família. Ouçamos com devoção as leituras de hoje.
6. 1ª LEITURA (1 Rs 19, 4-8) – Leitura do Primeiro Livro dos Reis.
Naqueles dias, 4Elias entrou deserto adentro e caminhou o dia todo. Sentou-se finalmente debaixo de um junípero e pediu para si a morte, dizendo: “Agora basta, Senhor! Tira a minha vida, pois não sou melhor que meus pais”. 5 E, deitando-se no chão, adormeceu à sombra do junípero. De repente, um anjo tocou-o e disse: “Levanta-te e come!” 6Ele abriu os olhos e viu junto à sua cabeça um pão assado debaixo da cinza e um jarro de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. 7Mas o anjo do Senhor veio pela segunda vez, tocou-o e disse: “Levanta-te e come! Ainda tens um caminho longo a percorrer”. 8Elias levantou-se, comeu e bebeu, e, com a força desse alimento, andou quarenta dias e quarenta noites, até chegar ao Horeb, o monte de Deus. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
7. SALMO RESPONSORIAL – Do Salmo 33/34)
REFR.: PROVAI E VEDE QUÃO SUAVE É O SENHOR!/ 1. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo,/ seu louvor estará sempre em minha boca./ Minha alma se gloria no Senhor,/ que ouçam os humildes e se alegrem./ 2. Comigo engrandecei ao Senhor Deus,/ exaltemos todos juntos o seu nome!/ Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu,/ e de todos os temores me livrou./ 3. Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia./ 4. O anjo do Senhor vem acampar/ ao redor dos que o temem e os salva./ Provai e vede quão suave é o Senhor!/ Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!
8. 2ª LEITURA (Ef 4, 30-5,2) – Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios.
Irmãos: 30Não contristeis o Espírito Santo com o qual Deus vos marcou como com um selo para o dia da libertação. 31Toda a amargura, irritação, cólera, gritaria, injúrias, tudo isso deve desaparecer do meio de vós, como toda espécie de maldade. 32Sede bons uns para com os outros, sede compassivos; perdoai-vos mutuamente, como Deus vos perdoou por meio de Cristo. 5.1 Sede imitadores de Deus, como filhos que ele ama. 2Vivei no amor, como Cristo nos amou e se entregou a si mesmo a Deus por nós, em oblação e sacrifício de suave odor. Palavra do Senhor. TODOS: GRAÇAS A DEUS.
9. CANTO DE ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO – REFR.: ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA. ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA!/ 1. Eu sou o pão vivo,/ descido do céu,/ quem deste pão come, sempre, há de viver./ Eu sou o pão vivo, descido do céu. /Amém, Aleluia, Aleluia!
10. PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO – (Jo 6, 41-51) P.: O Senhor esteja convosco. TODOS: ELE ESTÁ NO MEIO DE NÓS. P.: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João. TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR!
P.: Naquele tempo, 41os judeus começaram a murmurar a respeito de Jesus, porque havia dito: “Eu sou o pão que desceu do céu”. 42Eles comentavam: “Não é este Jesus, o filho de José? Não conhecemos seu pai e sua mãe? Como então pode dizer que desceu do céu?” 43Jesus respondeu: “Não murmureis entre vós. 44Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o atrai. E eu o ressuscitarei no último dia. 45Está escrito nos Profetas: ‘Todos serão discípulos de Deus’. Ora, todo aquele que escutou o Pai e por ele foi instruído, vem a mim. 46Não que alguém já tenha visto o Pai. Só aquele que vem de junto de Deus viu o Pai. 47Em verdade, em verdade vos digo, quem crê, possui a vida eterna. 48Eu sou o pão da vida. 49Os vossos pais comeram o maná no deserto e, no entanto, morreram. 50Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer, nunca morrerá. 51Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo”. Palavra da Salvação.
TODOS: GLÓRIA A VÓS, SENHOR.
11. HOMILIA
12. PROFISSÃO DE FÉ – Creio em Deus Pai, todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos Santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
13. ORAÇÃO DOS FIÉIS – P.: Irmãos caríssimos, apresentemos a Deus, que é Pai, nossas necessidades de filhos e, cheios de confiança, digamos: Pai Nosso, ouvi as nossas preces!
TODOS: PAI NOSSO, OUVI AS NOSSAS PRECES!
1) Pela Santa Igreja de Deus, para que seja no mundo sinal e instrumento de unidade entre todos os povos e nações, buscando defender a família, comunidade de amor, rezemos ao Senhor.
TODOS: PAI NOSSO, OUVI AS NOSSAS PRECES!
2) Pelo nosso Arcebispo, Dom Sergio da Rocha, que no próximo dia 11 comemora o aniversário da sua ordenação episcopal, para que tenha sempre a alegria de levar o Evangelho a todas as pessoas, rezemos ao Senhor.
TODOS: PAI NOSSO, OUVI AS NOSSAS PRECES!
3) Pelos pais do mundo inteiro, para que sejam sinais de bênção para seus filhos e verdadeiros exemplos de fé cristã, rezemos ao Senhor.

TODOS: PAI NOSSO, OUVI AS NOSSAS PRECES!
4) Pelas famílias de nossa comunidade, para que vivam o amor, o diálogo e o respeito e cresçam na fé e no perdão, rezemos ao Senhor.
TODOS: PAI NOSSO, OUVI AS NOSSAS PRECES!
(Preces Espontâneas)
P.: Ó Pai, escutai as súplicas dos Vossos filhos que, mergulhados na imensidão do Vosso amor, não cessam de confiar na Vossa paterna proteção. Por Cristo, nosso Senhor.
TODOS: AMÉM.
LITURGIA EUCARÍSTICA
14. CANTO DE OFERTAS – 1. Os grãos que formam a espiga se unem pra serem pão; os homens que são Igreja, se unem pela oblação. / REFR.: DIANTE DO ALTAR, SENHOR, ENTENDO MINHA VOCAÇÃO: DEVO SACRIFICAR A VIDA POR MEU IRMÃO. / 2. O grão caído na terra só vive se vai morrer; é dando que se recebe, morrendo se vai viver. / 3. O vinho e o pão ofertamos, são nossa resposta de amor. Pedimos humildemente: “aceita-nos, ó Senhor.”
15. P.: Orai, irmãos e irmãs…
16. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS – P.: Ó Deus, acolhei com misericórdia os dons que concedestes à vossa Igreja e que ela agora vos oferece. Transformai-os por vosso poder em sacramento de salvação. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
17. ORAÇÃO EUCARÍSTICA PARA DIVERSAS CIRCUNSTÂNCIAS VI C: Jesus, caminho para o Pai – MR (P. 854).
18. RITO DA COMUNHÃO
19. CANTO DE COMUNHÃO – REFR.: 1. Vejam: Eu andei pelas vilas, apontei as saídas como o Pai me pediu. Portas eu cheguei para abri-las, eu curei as feridas como nunca se viu. / REFR.: POR ONDE FORMOS TAMBÉM NÓS, QUE BRILHE A TUA LUZ; FALA, SENHOR, NA NOSSA VOZ, EM NOSSA VIDA; NOSSO CAMINHO ENTÃO CONDUZ. QUEREMOS SER ASSIM. QUE O PÃO DA VIDA NOS REVIGORE EM NOSSO "SIM". / 2. Vejam: Fiz de novo a leitura das raízes da vida que meu Pai vê melhor. Luzes acendi com brandura, para a ovelha perdida não medi meu suor. / 3. Vejam: Procurei bem aqueles que ninguém procurava e falei de meu Pai. Pobres, a esperança que é deles eu não quis ver escrava de um poder que retrai. / 4. Vejam: Semeei consciência nos caminhos do povo, pois o Pai quer assim. Tramas, enfrentei prepotência dos que temem o novo, qual perigo sem fim. / 5. Vejam: Eu quebrei as algemas, levantei os caídos, do meu Pai fui as mãos. Laços, recusei os esquemas, eu não quero oprimidos, quero um povo de irmãos. / 6. Vejam: Procurei ser bem claro; o meu reino é diverso, não precisa de Rei. Tronos, outro jeito mais raro de juntar os dispersos o meu Pai tem por lei. / 7. Vejam: Do meu Pai a vontade eu cumpri passo a passo, foi pra isso que eu vim. Dores, enfrentei a maldade, mesmo frente ao fracasso eu mantive meu "sim". / 8. Vejam, fui além das fronteiras, espalhei boa-nova: Todos filhos de Deus. Vida, não se deixe nas beiras, quem quiser maior prova venha ser um dos meus.
20. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO – P.: OREMOS: (Pausa) Ó Deus, o vosso sacramento que acabamos de receber nos traga a salvação e nos confirme na vossa verdade. Por Cristo, nosso Senhor. TODOS: AMÉM.
21. ORAÇÃO VOCACIONAL
Ó Pai, fazei com que surjam, entre os cristãos, numerosas e santas vocações ao sacerdócio, que mantenham viva a fé e conservem a grata memória do vosso Filho Jesus pela pregação da sua Palavra e pela administração dos sacramentos com os quais renovais continuamente os vossos fiéis. Dai-nos santos ministros do vosso altar, que sejam atentos e fervorosos guardiões da Eucaristia, o sacramento do supremo dom de Cristo para a redenção do mundo. Chamai ministros da vossa misericórdia, os quais, através do sacramento da Reconciliação, difundem a alegria do vosso perdão. Fazei, ó Pai, que a Igreja acolha com alegria as numerosas inspirações do Espírito do vosso Filho e, dócil aos seus ensinamentos, cuide das vocações ao ministério sacerdotal e à vida consagrada. Ajudai os Bispos, os sacerdotes, os diáconos, as pessoas consagradas e todos os batizados em Cristo para que cumpram fielmente a sua missão no serviço do Evangelho. Nós vos pedimos por Cristo, nosso Senhor. Amém. Maria, Rainha dos Apóstolos, rogai por nós. (Papa Emérito Bento XVI).
RITOS FINAIS
22. BREVES AVISOS
23. BÊNÇÃO FINAL

Preparando a Partilha da Palavra
Na primeira leitura, logo de início, surpreende-nos a figura do grande profeta Elias, prostrado, à espera da morte. Mesmo quem vive uma profunda relação com Deus pode ter seus momentos de crise. Por causa da sua luta contra a idolatria do povo e a corrupção dos poderosos, o profeta é perseguido pelo rei Acab e pela rainha Jezabel. Assustado com as consequências de sua pregação, cansado de ter que “dar murro em ponta de faca”, o profeta foge para o deserto, e pede a Deus a morte, pois já não aguenta mais o peso da missão. Esse é o “deserto” interior de Elias, causado pela incompreensão das pessoas, pela rejeição ao anúncio que Deus lhe confiou, e pela consciência da sua limitação e fragilidade. Ele está em crise. Quando pensamos que chegamos ao limite de nossas possibilidades, a experiência de Deus reforça a nossa fé e nos põe de novo a caminho. Se cremos em Deus, mesmo nas crises mais fortes de desânimo conseguiremos forças para nos levantar. O evangelho de hoje é a continuação do discurso de Jesus sobre o sinal do pão. Muitos dos que ouviram Jesus dizer que Ele é o pão vivo descido do céu, pão da vida, alimento para a vida eterna, começaram a questionar suas palavras, porque conheciam apenas sua dimensão humana: diziam que era filho de José e, por isso, não acreditaram Nele. Deus jamais nos abandona, mas é preciso ter fé, abrir-se a seu amor em qualquer que seja a dificuldade, atender à sua proposta por mais desafiadora que nos pareça. É preciso ter a certeza que nos propõe o Salmo: “Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou.” Deus jamais abandona os que vivem segundo seu amor. Ele enviou-nos seu próprio Filho para ser nosso alimento na caminhada e, desta forma, propõe que vivamos de acordo com o espírito de Jesus, seguindo o modo como Ele mesmo viveu. São Paulo nos explica, na segunda leitura: “Sede imitadores de Deus, como filhos que ele ama”. Esta é uma proposta realmente desafiadora, para não dizer que parece mesmo impossível: imitar a Deus, como fazer isto? O próprio Paulo nos explicita: “Sede bons uns com os outros, sede compassivos; perdoai-vos mutuamente como Deus vos perdoou por meio de Cristo”. Na verdade, esta proposta está totalmente sintonizada no mandamento do amor que Jesus nos deixou; seu único mandamento: amar-vos uns aos outros como Ele nos amou. Na radicalidade de seu amor por nós, entregou-se a si mesmo por nossa salvação. Como diz o documento de Aparecida, “para ficarmos verdadeiramente parecidos com o Mestre, é necessário assumir a centralidade do mandamento do Amor”, mas não da nossa forma de amar, selecionando a quem amar, como amar, e sim, como nos diz o mesmo documento: amando “com a medida de Jesus”. Esta é a diferença.

LEITURAS DA SEMANA
Seg.: S. Lourenço Diácono Mt, festa. 2 Cor 9,6-10; Sl 111(112),1-2.5-6.7-8.9 (R/. 5a); Jo 12,24-26
Ter.: Sta Clara Vg, memória. Dt 31, 1-8; Cânt.: Dt 32, 3-4a. 7. 8. 9 e 12 (R/. 9a); Mt 18, 1-5.10.12-14
Qua.:Sta Joana Francisca de Chantal Rlg., MFac; Dt 34, 1-12; Sl 65 (66), 1-3a. 5 e 16-17 (R/. cf. 20a e 9a); Mt 18, 15-20
Qui.:Ss Ponciano Pp e Hipólito Presb. Mts. MFac. Js 3, 7-10a.11.13-17; Sl 113a (114), 1-2. 3-4. 5-6 (R/. Aleluia); Mt 18, 21 – 19, 1
Sex.: S.Maximiliano Maria Kolbe PresbMt., memória. Js 24, 1-13; Sl 135 (136), 1-3. 16-18. 21-22 e 24; Mt 19, 3-12
Sab.: 1Cr 15, 3-4.15-16; 16, 1-2; Sl 131 (132), 6-7. 9-10. 13-14 (R/. 8); 1Cor 15, 54-57; Lc 11, 27-28
Terceira Semana do Saltério
Décimo Nono Domingo do Tempo Comum

Você pode Gostar de:

Solenidade de todos os Santos e Santas de Deus

Ano A – cor branca – 01/11/2020 1. Saudação Presidente – Irmãos e irmãs em …